Cidade rejeita painéis solares por medo que "suguem toda a energia do sol"

Uma habitante expressou preocupações de que as plantas não conseguissem crescer por falta de luz solar

A cidade norte-americana de Woodland, na Carolina do Norte, rejeitou a instalação de painéis solares na sua proximidade, em parte por preocupação de que os painéis solares absorvessem a energia do Sol, impedindo que as plantas fizessem fotossíntese. A cidade já aprovara anteriormente a construção de três outras fábricas do género, mas a quarta foi rejeitada após uma reunião com os habitantes.

Os habitantes da cidade mostraram-se preocupados que a instalação da fábrica de produção de energia solar pudesse prejudicar a cidade, reduzindo o valor dos imóveis e desincentivando a chegada de indústria. Alguns habitantes disseram mesmo que os painéis solares poderiam absorver toda a energia solar, impedindo as plantas de crescer, e que os painéis solares causavam cancro.

As preocupações dos habitantes de Woodland, expressas numa reunião municipal descrita no jornal local Roanoke-Chowan News Herald, impediram que o terreno pretendido pela empresa Strata Solar Company, produtora de energia solar, venha a ser usado para a atividade fabril, proibindo assim a instalação dos painéis solares.

Woodland, que tem menos de mil habitantes, fica no estado da Carolina do Norte, no sudeste litoral dos Estados Unidos. Alguns habitantes da cidade expressaram medo e preocupação relativamente à instalação dos painéis solares.

Na zona de Woodland há já três fábricas de produção de energia solar, de acordo com um comunicado da Câmara Municipal de Woodland, divulgado no seu site oficial. No comunicado, a câmara explica a decisão de não aprovar a construção da quarta fábrica de energia solar em parte devido a uma petição cidadã que referia outros motivos: "Os cidadãos opunham-se à localização da fábrica, porque criaria uma situação em que a cidade estaria totalmente rodeada de fábricas solares".

A câmara acrescenta que "os cidadãos de Woodland apoiam as novas tecnologias e o crescimento industrial. A aprovação de três fábricas de energia solar dentro da zona de Woodland é uma prova clara deste facto".

O Roanoke-Chowan News Herald cita uma professora de ciências reformada que disse, na reunião municipal que antecedeu a decisão, que temia que os painéis solares impedissem as plantas na cidade de realizar a fotossíntese. A professora, Jane Mann, disse ter visto zonas perto de painéis solares em que as plantas estavam mortas, porque os painéis absorviam a energia do Sol e não deixavam nenhuma para as plantas.

"Eu quero informação", disse Mann, que chamou ainda atenção para o número de casos de cancro nas proximidades das instalações de painéis solares, dizendo que não lhe podiam provar que os painéis solares não causavam cancro.

Estas preocupações são cientificamente infundadas, visto que, como destacou um representante da empresa Strata Solar Company na reunião municipal, os painéis solares são seguros para a saúde, e não absorvem luz solar além daquela que os atinge diretamente.

Notícia alterada a 29 de dezembro para incluir comunicado da Câmara Municipal de Woodland.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG