Candidato a vereador no Brasil é morto por rival após live

Cássio Remis denunciava irregularidades numa obra na cidade de Patrocínio, em Minas Gerais. O secretário da prefeitura que tutela o setor não gostou e tirou-lhe o telemóvel. Após tentar recuperá-lo, o vereador foi morto a tiro pelo secretário

Um candidato a vereador nas eleições municipais brasileiras de novembro foi morto com cinco tiros por um rival político, na tarde de quinta-feira, instantes depois de denunciar irregularidades numa obra na cidade de Patrocínio, Minas Gerais.

Cássio Remis mostrava, ao vivo numa gravação por telemóvel, as reformas feitas com dinheiro do município no passeio em frente ao imóvel que será sede da campanha de reeleição do atual prefeito Deiró Marra. O secretário de obras da cidade, Jorge Marra, que é irmão do prefeito, não gostou, dirigiu-se ao local e arrancou o telemóvel das mãos da pessoa que filmava Remis, que ainda foi a tempo de denunciar o ocorrido à sua audiência.

Em seguida, Remis deslocou-se ao escritório de Jorge Marra para recuperar o telemóvel. Câmaras de vigilância no local registaram tumultos e, em seguida, o disparo de cinco tiros de Jorge contra Cássio, que morreu de imediato.

Em conferência de imprensa horas depois do crime, o prefeito Deiró Marra anunciou a demissão do irmão e decretou luto na cidade.

Após os disparos, Jorge Marra fugiu do local e está foragido.

Patrocínio, na região do Alto Paranaíba, tem cerca de 80 mil habitantes e dista pouco menos de 400 km de Belo Horizonte, a capital do estado de Minas Gerais.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG