Bélgica julga 19 pessoas pelo "roubo do século" de diamantes

Em 2013, homens armados conseguiram recolher de uma carrinha na pista do aeroporto de Bruxelas diamantes no valor de 138 milhões de euros

A procuradoria de Hal-Vilvorde decidiu levar a julgamento 19 pessoas, no âmbito do processo conhecido como o "roubo do século" na Bélgica, em 2013, quando foram furtados no aeroporto de Bruxelas 150 milhões de dólares (138 milhões de euros) em diamantes.

Segundo a Belga, agência noticiosa, 16 homens e três mulheres irão comparecer perante um tribunal penal, estando nove pessoas acusadas de cumplicidade, ao terem furtado e incendiado viaturas para serem utilizadas no roubo.

Os restantes são suspeitos de terem escondido parte do espólio, tendo ainda seis destas pessoas que responder por branqueamento de capitais na Bélgica, Suíça e Marrocos.

"Dezoito pessoas serão presentes à justiça por suspeita de pertencerem a uma organização criminal", precisou ainda a procuradoria.

Em fevereiro de 2013, oito homens fortemente armados, encapuzados e vestidos com uniformes policiais neutralizaram, sem disparar uma bala, os pilotos de um avião com destino a Zurique e os condutores de uma carrinha de valores, na pista do aeroporto.

Os homens conseguiram recolher os bens que estavam na carrinha, nomeadamente diamantes avaliados em 150 milhões de dólares.

Três meses depois foram detidas 30 países na Bélgica, Suíça e França graças ao trabalho de mais de 200 investigadores dos três países.

A 07 de maio, o francês Marc Bertoldi foi detido em Metz (França) e um dia depois as autoridades prenderam, na Bélgica, outros sete suspeitos. Outras detenções ocorreram, mas todos os suspeitos acabaram por ficar em liberdade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG