Avião com roda rebentada e avaria num motor aterrou sem problemas em Madrid

Avião com 130 pessoas a bordo sobrevoou Madrid para queimar combustível e aterrou de emergência, devido a problemas numa das rodas e num dos motores. Comandante pediu "muita calma e paciência" aos passageiros e tudo acabou por ter um final feliz.

Depois de ter encerrado o espaço aéreo em Madrid, quando eram 12:30 (11:30 em Portugal continental), após ter sido detetada a presença de drones não autorizados nas suas imediações, o aeroporto de Barajas-Madrid voltou a ter de lidar com uma situação incomum, com a aterragem de emergência de um avião de passageiros da Air Canada. A aeronave tinha problemas numa roda e num motor mas já aterrou, aparentemente sem problemas. Foi um final feliz. Veja o momento da aterragem:

Os serviços de emergência mobilizaram muitos meios para o aeroporto e a Força Aérea espanhola colocou um caça no ar, noticiou o ABC. A hipótese de fazer o avião aterrar numa base militar, em Torrejon, foi equacionada mas, diz o El Pais, acabou descartada.

Após a aterragem, o ENAIRE, organismo responsável pela navegação aérea em Espanha deu conta que a aterragem decorreu sem incidências.

A Air Canada tinha confirmado os problemas no avião mas passou logo uma mensagem de serenidade. "A aeronave, um Boeing 767-300, foi projetada para operar só com um motor e os nossos pilotos estão totalmente preparados para essa eventualidade. No entanto, uma emergência foi declarada para obter prioridade de aterragem", afirmou a Air Canada, em comunicado.

O Sindicato Espanhol de Pilotos de Linhas Aéreas publicou um tweet onde avança que o avião terá perdido peças do trem de aterragem que terão entrado no motor, levando à danificação de ambos os equipamentos, o que levou o piloto a declarar uma situação de emergência. "Agora deverá voar por três horas a queimar combustível", lê-se no tweet.

O aparelho esteve várias horas a sobrevoar o sul da cidade. De acordo com o El País, o avião sofreu danos numa das rodas na descolagem e teve de queimar combustível para poder efetuar uma aterragem de emergência, segundo fontes da Enaire, citadas pelo jornal espanhol.

O avião é um Boeing 767 e o voo em causa é o Air Canada AC837 com destino a Toronto, que partiu às 14.30 horas de Barajas, sendo obrigado a regressar após alguns minutos de voo.

Num áudio partilhado no YouTube, ouviu-se o comandante do avião a explicar a situação aos passageiros e a pedir "muita calma e paciência" às 130 pessoas a bordo.

No Aeroporto, houve uma grande concentração de ambulâncias, bombeiros e outros meios de socorro.

O avião tem 30 anos, quando a média de uma aeronave com estas características é de 25 anos, segundo informa o jornal El Mundo. Fez o primeiro voo em 31 de março de 1989 com a companhia Canadian Airlines e, em 1997, passou a operar pela companhia aérea Varig, com a qual passou oito anos. Em outubro de 2005, este Boeing passou para a Air Canada.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sanchez, comentou, através do Twitter, que o o governo está a acompanhar a situação e que o dispositivo de emergência está preparado.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG