Aumento galopante em Madrid: quase 2000 infetados e 40 mortos

Espanha está em estado de alerta e a situação em Madrid é preocupante, disse o delegado de saúde pública da cidade. Autarca não exclui hipótese de isolar a cidade.

A imprensa espanhola dá conta esta sexta-feira de um aumento galopante de novos casos de pessoas infetadas com covid-19 em Madrid. A região conta com quase 2000 infetados e 40 mortes relacionadas com a doença.

Diz o El Mundo, que Espanha está em estado de alerta e a situação em Madrid é preocupante, palavras do delegado de saúde pública da cidade. O país já conta com mais de 3000 infetados e todas as comunidades encerraram as escolas.

O colapso histórico da bolsa espanhola é apenas um dos sintomas da crise desencadeada pela pandemia com o covid-19 que ameaçar paralisar a atividade económica em Espanha, tal como acontece em outros pontos do mundo.

Ao mesmo tempo, crescem as recomendações médicas para que os cidadãos permaneçam em casa e não alastrem a doença que já causou 86 mortes no país.

Ruiz Escudero, delegado de saúde de Madrid disse ao esRadio, citado pelo El Mundo, que a situação da pandemia na região é "muito preocupante".

Esplanadas e parques infantis encerrados

O presidente da câmara municipal de Madrid anunciou que a partir desta sexta-feira estão encerradas as esplanadas, mesmo as protegidas com vidros, e também recomendou o fecho de bares e restaurantes.

José Luis Martínez-Almeida explicou numa entrevista a uma rádio que a medida procura evitar deslocações desnecessárias e concentrações de pessoas e que se enquadra no âmbito de medidas de luta contra o novo coronavírus.

Pelas mesmas razões, também a partir desta sexta-feira, estão encerrados todos os parques para crianças da capital espanhola, embora ainda não tenha sido decidido fechar o Retiro, um grande parque/jardim no centro de Madrid.

O presidente da câmara ("Alcalde") de Madrid não afastou totalmente a possibilidade de fechar a cidade ao exterior, considerando "irresponsável" dizer que nem todos os cenários estão a ser contemplados: "não podemos dizer que será implementado imediatamente ou descartar que será implementado", disse.

José Luis Martínez-Almeida apelou para que as pessoas não saiam das suas casas: "ficar em casa, é a melhor maneira que temos de prevenir o contágio e que seja realmente durante três semanas e não mais", disse, sublinhando para a importância de os jovens seguirem estas medidas.

A cidade de Madrid tinha no ano passado 3,3 milhões de pessoas, havendo um total de 6,7 milhões na sua área metropolitana ou comunidade autónoma (Portugal tem cerca de 10,1 milhões).

Os Mossos d'Esquadra estão esta sexta-feira a controlar os acessos aos municípios em isolamento: Igualada, Vilanova del Camí, Santa Margarida de Montbui e Òdena.

Entretanto, Alicante tornou-se a primeira cidade a suspender as procissões e outros eventos relacionados com a Semana Santa.

Pela primeira vez desde 1970, a fronteira de Melilha é encerrada, com o governo espanhol a recomendar a todos os cidadãos de Marrocos que regressem à cidade o mais rápido possível.

Balanço em Espanha

3.033 casos diagnosticados (86 mortes)

1.388 em Madrid (40 mortos)

346 no País Basco (9 mortos)

261 na Catalunha (6 mortos)

220 em La Rioja (2 mortos)

115 em Castela-Mancha (1 morto)

115 na Andaluzia

94 na Comunidade Valenciana (1 morto)

92 em Castela e Leão

92 em Navarra

69 em Aragão (6 mortos)

64 na Galiza

51 nas Canárias

49 nas Astúrias (1 morto)

26 em Murcia

22 nas Baleares (1 morto)

19 na Estremadura (1 morto)

16 em Cantábria

189 pessoas já recuperaram da doença.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG