Aeroportos reabrem nas Canárias após tempestade de areia

No domingo foram cancelados 725 voos nos oito aeroportos do arquipélago. Fenómeno é causado pelo vento forte que arrasta as areias do deserto do Saara até às ilhas.

Os oito aeroportos das ilhas Canárias voltaram a reabrir esta segunda-feira (24 de fevereiro), operando ainda com capacidade reduzida, um dia depois de uma tempestade de areia ter obrigado a cortar o tráfego aéreo.

"A melhoria do tempo durante a noite permitiu a reabertura do tráfego em todos os aeroportos nas ilhas Canárias", indicou o Ministério dos Transportes.

Os aviões tinham ficado em terra no sábado depois de ventos fortes transportarem a areia do deserto do Saara (o fenómeno é conhecido como calima), deixando as ilhas envoltas numa névoa vermelha e forçando o cancelamento de vários voos.

As autoridades dizem que é a pior tempestade deste século. E alertaram para os riscos para a saúde, nomeadamente a nível respiratório, com as areias a poder também deixar os olhos secos.

Na manhã de domingo ainda houve alguns aparelhos que aterraram e descolaram, antes da AENA (a operadora dos aeroportos espanhóis) ser obrigada a fechar os oito aeroportos do arquipélago. No total, foram cancelados 725 voos e 89 tiveram que ser desviados para outros aeroportos.

A situação obrigou a cancelar os festejos de Carnaval na ilha, onde um incêndio também complicou a situação. A chuva já esta manhã está a ajudar a combater as chamas.

As Canárias são um popular destino turístico, tendo recebido 13,1 milhões de visitantes estrangeiros no ano passado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG