Na mais pequena aldeia de Itália não nascia um bebé há 8 anos. Agora chegou o Denis

Com o nascimento de Denis, no domingo, são agora 29 os habitantes de Morterone.

Os habitantes da vila mais pequena de Itália estão a comemorar a chegada de um novo habitante - o primeiro bebé nascido no local em oito anos. Com o nascimento de Denis, no domingo, a população de Morterone, uma comunidade montanhosa da Lombardia, passou a ser de 29 pessoas

"É realmente uma celebração para toda a comunidade", disse Antonella Invernizzi, presidente da Câmara de Morterone, ao Corriere della Sera.

Os pais de Denis, Matteo e Sara, seguiram a tradição italiana de anunciar o nascimento colocando uma fita - azul para um menino e rosa para uma menina - na porta da sua casa. É a primeira vez que uma fita desse tipo é colocada na vila desde 2012, quando nasceu uma menina.

Denis nasceu no hospital Alessandro Manzoni em Lecco, com 2,6 kg.

Sara conversou com o jornal Corriere della Serra sobre estar grávida durante a pandemia de coronavírus, que afetou severamente a região da Lombardia, mas poupou Morterone.

"Não foi fácil engravidar durante uma pandemia", disse a mãe ao jornal. "Não podia sair de casa nem ver os amigos", contou, garantindo ainda que irá haver uma festa assim que saia do hospital e volte para casa: "É emocionante que o meu pequeno esteja entre os habitantes de Morterone e contribua para aumentar, mesmo que só um pouco, a população."

O nascimento de Denis aconteceu semanas após os dados mostrarem que a taxa de natalidade da Itália, que já estava em declínio, atingiu um recorde mínimo em 2019, com 420 170 bebés nascidos - o número mais baixo desde o início dos registos em 1861.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG