Reportagem de jornalista do DN vence Prémio Desporto com Ética

Texto da jornalista Isaura Almeida sobre o torneio de futebol de Rafael Leão que juntou alguns dos mais problemáticos bairros sociais da Margem Sul foi premiado pelo Plano Nacional de Ética no Desporto entre os 23 trabalhos a concurso.

A reportagem "O futebol pacificador que junta bairros sociais inimigos em nome de Rafael Leão", da autoria da jornalista Isaura Almeida, publicada no Diário de Notícias do dia 25 de dezembro, venceu o Prémio de Imprensa Desporto com Ética 2021.

Com fotografias do repórter Paulo Spranger, a reportagem conta como o futebolista Rafael Leão e o amigo de infância Aurio Emerson - Puma para os amigos - organizaram um torneio de futebol de 7 com apoio da Adidas para jovens de alguns dos mais problemáticos bairros sociais da Margem Sul - Jamaica, Princesa e Cucena. E de como foi crescer neste ambiente e não se esquecer dele depois de sair de lá.

Aurio Emerson (Puma) e Rafael Leão cresceram juntos no bairro, com realidades e percursos muito diferentes. No caso de Puma a falta de documentos roubou-lhe uma promissora carreira nos relvados. Tornou-se num exemplo para a comunidade, após ser convocado para o Mundial de Futebol de Rua. Hoje trabalha na associação de solidariedade Criar-T , fundada em 1996 para responder a necessidades dos moradores do bairro social.

Leão formou-se no Sporting e hoje joga na seleção e no AC Milan. Mas tudo podia ter sido diferente como contou na reportagem:"Ouvir os mais velhos a dizer 'puto não vás por aí que eu sei como é e digo-te que não vale a pena' foi importante. Não era preciso perguntar porquê? O que aconteceu? Nós sabíamos. Ou era preso ou acabava no hospital ou morto. Saber ouvir é um bom conselho e não vale a pena alongar-me muito..."

Isaura Almeida nasceu em 1977, na aldeia de Mogo de Ansiães, no concelho transmontano de Carrazeda de Ansiães, e está no Diário de Notícias desde 2001. "Sabia que o Rafael Leão tinha crescido no bairro da Jamaica e conhecia a história do Puma, por isso quando recebi o e-mail com a informação do evento achei extraordinário. Tinha de contar a história, mas para fazer a diferença era preciso chegar aos atores principais, o que nem sempre é fácil no jornalismo atual. Felizmente ambos embarcaram comigo na ideia de mostrar que o desporto tem essa capacidade de unir, pacificar e de formar pelo exemplo e sem medo da história que cada um carrega", disse a jornalista, que em 2007 já tinha contado a história de jogadores que cresceram em bairros problemáticos e de má fama e chegaram aos melhores clubes e à seleção: Nani, Paulo Machado, Semedo ou João Pereira.

A 10.ª edição do prémio atribuído pelo PNED (Plano Nacional de Ética no Desporto) recebeu um total de 43 candidaturas, 20 das quais nos segmentos Imprensa Regional e 23 no segmento Imprensa Desportiva e/ou Generalista. Além da reportagem do DN foram ainda distinguidos os seguinte trabalhos: "Wendel ajudou adversário em vez de tentar o golo que podia valer a manutenção" de Ana Rodrigues (Lusa) e "Racismo está dentro do futebol" de Pedro Cadima (Bola), em segundo e terceiro lugares respetivamente.

O trabalho "Jean-Marc Bosman, o preço da liberdade" de Ricardo Rodrigues do jornal O Contacto (Luxemburgo) teve uma menção honrosa. "Ética no Desporto e o Direito ", de Jorge Machado, (Entre Margens) venceu na Imprensa Regional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG