Gulbenkian apoia dois projetos de jornalismo no DN

Bolsas de jornalismo investigativo foram atribuídas a Paulo Pena e Cláudia Marques Santos. Fundação Gulbenkian apoiou 12 projetos no valor total de 150 mil euros.

Dois projetos que serão publicados no Diário de Notícias venceram as primeiras Bolsas de Investigação Jornalística da Fundação Calouste Gulbenkian. O júri selecionou o projeto do grande repórter do DN, Paulo Pena, que fará investigações a par com o consórcio de investigação Investigate Europe do qual o DN faz parte. A outra bolsa foi atribuída a Cláudia Marques Santos, colaboradora regular do DN. Entraram 50 propostas no concurso.

Os restantes vencedores são António Caeiro, Isabel Lindim, Paulo Anunciação, Paulo Moura, Pedro Coelho, Raquel Moleiro, Ricardo Dias Felner, Sofia da Palma Rodrigues, Tiago Carrasco e Vânia Maia. A maior parte dos trabalhos serão de jornalismo escrito - apenas um será de televisão.

Estas bolsas foram criadas pela Gulbenkian e foram dadas exclusivamente a candidaturas de jornalistas - e não a órgãos de comunicação social. No entanto, os jornalistas tinham que apresentar garantias de publicação e foi nesse sentido que o Diário de Notícias apoiou várias candidaturas, de jornalistas da casa e de freelancers. No ano passado foi atribuída uma bolsa ao DN, que permitiu a Paulo Pena investigar com profundidade o fenómeno das fake news em Portugal - num projeto conjunto com o Ivestigate Europe.

O objetivo destas bolsas era a "a promoção da independência na investigação jornalística como contributo para uma sociedade mais informada e, desta forma, mais democrática".O júri foi constituído por jornalistas e professores universitários de jornalismo: António Granado (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa), Cândida Pinto (RTP), Cristina Ferreira (Público), João Garcia (jornalista) e José Pedro Castanheira (jornalista).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG