Incêndios: Parte das receitas de álbum de estreia de DJ Overule reverte para os bombeiros

O DJ português Overule edita na quinta-feira "It's Not Over", o seu álbum de estreia, com parte das receitas das vendas a reverterem para os bombeiros portugueses, foi hoje anunciado.

"Com uma média anual de 150 espetáculos, Overule percorre constantemente Portugal de norte a sul, e acompanhou de perto a devastação causada pelos recentes fogos florestais. Os esforços dos Bombeiros Voluntários Portugueses comoveram-no e levaram o DJ a decidir oferecer parte das receitas que angariar com a venda do disco", refere o agenciamento do artista, num comunicado hoje divulgado.

A notícia surge no dia em que se assinalam seis meses sobre o início de um incêndio no concelho de Pedrógão Grande, que alastrou a concelhos vizinhos, provocando 66 mortos e cerca de 250 feridos, sete dos quais graves, a destruição de meio milhar de casas e de quase 50 empresas.

O álbum de estreia de DJ Overule (Bruno Castro), com 13 anos de carreira, "simboliza um renascer".

"Sinto que tudo o que conquistei até agora é apenas o começo de uma longa jornada. A capa do álbum [objetos ligados à atividade de DJ queimados, num terreno também ele queimado] simboliza isso mesmo, uma mensagem de esperança", considerou o músico.

"It's Not Over" conta com a participação do norte-americano Zak Downtown, da britânica Rebecca Garton e dos portugueses Virgul, Grognation, Wet Bed Gang, Pedro Pode (S.Pedro e doismileoito) e Fábia Maia.

O disco, que será disponibilizado em todas as plataformas digitais e em formato físico, tem como 'single' de avanço "Só Vim Para Dançar", com Pedro Pode, "uma combinação improvável com os sons de inspiração mais 'glitch' dos sintetizadores de Overule".

DJ Overule (Bruno Castro) venceu em novembro o 'Best Portuguese Act' (em português algo como Melhor Atuação Portuguesa) dos Prémios Europeus de Música (EMA, sigla em inglês) do canal de televisão MTV.

Esta categoria, que distingue um artista local por cada canal regional da MTV, é votada pelo público.

Na altura, a MTV Portugal destacou que Bruno Castro é o "arquétipo do 'self-made' DJ -- subiu a pulso, trabalhando muito de dia, para tocar muito de noite".

A estação também destacou que Overule é "amplamente reconhecido como um dos melhores DJ portugueses e procurado por grandes clubes tanto na Europa como na América".

Este ano, Portugal foi atingido por vários fogos florestais que deixaram um rasto de destruição superior ao de anos anteriores, tendo provocado mais de cem mortos.

Além do fogo que deflagrou a 17 de junho, em Pedrógão Grande, a 15 de outubro iniciaram-se vários incêndios que também tiveram consequências graves.

Os incêndios de outubro atingiram 27 concelhos da região Centro, sobretudo nos distritos de Viseu, Guarda, Castelo Branco, Aveiro e Leiria, provocando 45 mortos e cerca de 70 feridos.

Os incêndios destruíram total ou parcialmente cerca de 800 habitações permanentes, quase 500 empresas e extensas áreas de floresta, estando ainda por apurar o valor global dos prejuízos, assim como o total da área ardida.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.