Lisboa com 21 novos radares a funcionar a partir de 1 de junho

Dispositivos de controlo de velocidade foram mudados recentemente e mantinham-se desativados desde o início do ano. Serão agora ativados 21, espalhados por 17 localizações diferentes por toda a cidade de Lisboa. Plano inicial previa ativação até março.

A partir de 1 de junho, Lisboa terá em funcionamento os 21 dos 41 novos radares da cidade. Num documento a que o DN teve acesso, a data inicial apontava para a próxima segunda-feira, 23 de maio. Contudo, a Câmara Municipal de Lisboa confirmou, em comunicado, a data oficial de 1 de junho (uma semana depois). Segundo a autarquia, a medida é uma via para "aumentar a segurança rodoviária" e para a diminuição de acidentes, com a aposta a ser feita na "acalmia de tráfego", seja pela alteração das vias ou pelo reforço das medidas de segurança rodoviária.

De acordo com o documento, os radares que serão ativados estão dispersos por 17 áreas da cidade:

- Avenida da Índia
- Avenida de Brasília
- Avenida Infante D. Henrique (dois radares)
- Avenida de Ceuta (dois radares)
- Avenida General Correia Barreto (dois radares)
- Avenida Marechal António Spínola (dois radares)
- Avenida Marechal Gomes da Costa
- Avenida Almirante Gago Coutinho
- Avenida Eusébio da Silva Ferreira
- Avenida da República
- Campo Grande
- Avenida da Cidade do Porto
- Avenida João XXI
- Avenida Afonso Costa
- Túnel do Marquês
- Avenida Marechal Craveiro Lopes
- Avenida das Descobertas.

Os radares de velocidade que estarão ativos a partir da próxima semana são também mais sofisticados do que a geração anterior. Assim, estes dispositivos conseguem não só medir a velocidade de várias vias de trânsito como também de vários veículos diferentes e se, eventualmente, estes terão travado imediatamente antes do radar.

Apesar de só agora começarem a funcionar, estes novos radares estão instalados desde o início do ano. Até ao passado mês de abril, continuavam todos desativados. No entanto, na altura, o presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), Carlos Barbosa saudou a medida e disse que, apesar de não funcionarem, "o efeito dissuasor" já se fazia sentir.

No final de março, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, tinha anunciado que, na altura, o município estava a trabalhar na sinalização para informar os condutores, sem adiantar datas para a entrada em funcionamento dos radares.

Notícia atualizada às 20h40 com data oficial

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG