Ucrânia acusa tropas russas de abrirem fogo contra manifestantes pacíficos

Uma manifestação em Energodar, uma cidade no sul da Ucrânia ocupada por militares russos, foi dispersa com tiros de morteiro e granadas de gás, que feriram quatro pessoas, disse à AFP uma autoridade ucraniana.

"Hoje em Energodar, os moradores da cidade reuniram-se de novo manifestando-se em apoio da Ucrânia e cantando o hino nacional", postou na rede social Facebook a responsável pelos Direitos Humanos no Parlamento ucraniano, Lyoudmyla Denisova.

"Os ocupantes [militares russos] usaram granadas de gás e dispararam tiros de morteiro contra os moradores, sendo que quatro pessoas ficaram gravemente feridas e com queimaduras", informou.

Vídeos colocados na Internet mostram pessoas a correr numa praça em Energodar no meio de explosões de granadas de gás e de nuvens de fumo branco.

"Alguns dos manifestantes foram metidos à força em carrinhas da polícia e levados para um local desconhecido", sublinhou a mesma fonte.

Lioudmyla Denissova acusou ainda os militares russos de "aterrorizarem a população" desde que ocuparam a cidade no início de março deste ano.

A central nuclear de Zaporozhye, a maior da Ucrânia, está situada na região de Energodar, sendo que a cidade foi ocupada por militares russos depois de violentos combates redor da central nuclear.

A população tem vindo a juntar-se e a protestar contra a ocupação levada a cabo pelas forças russas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG