"Só papai do céu me tira daqui", diz Bolsonaro

Presidente do Brasil gaba-se do combate do seu governo à pandemia, apesar de ser o segundo país com mais mortes, e sublinha que o país tem dívida de mil biliões de reais

"Vocês não sabem o tamanho da minha paciência. Eu sou imbroxável [termo em calão brasileiro para quem não perde jamais a potência sexual], tá ok? Então, vão ter que me aturar. Só papai do céu me tira daqui, mais ninguém", afirmou Jair Bolsonaro, em conversa com apoiantes replicada na plataforma Youtube, nesta segunda-feira.

"Logicamente você não vai ter nunca um presidente perfeito, né, mas tem que fazer comparações. Dois anos sem nenhum escândalo de corrupção", continuou o presidente. Seis dos seus ministros tiveram problemas com a justiça antes de assumir o governo, um deles, o do turismo, já demitido, chegou a ser tornado réu acusado de organização criminosa, um líder parlamentar ligado ao executivo foi apanhado pela polícia com dinheiro escondido nas cuecas e o senador Flávio Bolsonaro, primogénito do presidente, é acusado de desviar din heiro público através de funcionários fantasmas.

"Com cada vez menos recursos, vamos fazendo mais. Alguns querem que eu minta, né, que eu fale "ah, o Brasil está uma maravilha". Não está uma maravilha. Sabe a nossa dívida interna quanto está? Em cinco trilhões [mil biliões] de reais".

Sobre a sua atuação no combate à pandemia, queixou-se da imprensa. "Essa imprensa descobriu que eu ando de moto sem máscara também, né? A 80 [km] por hora sem máscara. Na próxima vez que eu for mergulhar, nadar por aí, eu vou usar máscara".

"Há pouco éramos o quinto em número de mortes por milhão. Agora somos o 24º. Só tem uma explicação: tratamento precoce. Quem não quiser tomar, não toma não, fique à vontade. Com falta de ar vai para o hospital ser entubado".

Dados divulgados pela Our World in Data, projeto de pesquisadores da Universidade de Oxford sobre o avanço do novo coronavírus no mundo, mostram que o Brasil ocupa a 23ª posição em números realtivos. Em números absolutos é o segundo, atrás dos EUA, com mais de 203 mil óbitos, em casos ativos, o quarto, e em número de testes, o 103º.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG