Pelo menos 46 mortos após sismo de magnitude 6,6 no sudoeste da China

O sismo foi registado a 43 quilómetros a sudeste da cidade de Kangding, na província de Sichuan, a uma profundidade de 10 quilómetros.

Um sismo de magnitude 6,6 atingiu, esta segunda-feira, o sudoeste da China, de acordo com o Serviço Geológico dos EUA. (USGS). Pelo menos 46 pessoas morreram, segundo o mais recente balanço dos media estatais.

O sismo foi registado a 43 quilómetros a sudeste da cidade de Kangding, na província de Sichuan, a uma profundidade de 10 quilómetros, informou o USGS.

Segundo a estação de televisão estatal CCTV, várias cidades da província de Sichuan registam "graves danos" em casas "devido a deslizamentos de terra", tendo-se verificado que as telecomunicações foram cortadas em algumas áreas.

O sismo foi "fortemente" sentido na cidade vizinha de Chengdu, afirmou uma habitante à AFP. "Alguns dos meus vizinhos do rés-do-chão disseram que sentiram o sismo muito claramente."

A província de Sichuan, região montanhosa e famosa pelas suas reservas de pandas, faz fronteira com o planalto tibetano, onde as placas tectónicas se encontram, é regularmente atingida por terramotos.

Mais de 500 elementos das equipas de emergência foram enviados para a região, informou a agência estatal Xinhua.

Em junho, pelo menos quatro pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após dois sismos terem atingido o sudoeste da China.

Nessa altura, um terremoto magnitude 6,1 atingiu uma área pouco povoada a cerca de 100 quilómetros a oeste de Chengdu, capital da província de Sichuan, com uma população de 21 milhões.

Três minutos depois, verificou-se um segundo sismo de magnitude 4,5 numa região vizinha, onde foram registados as mortes e os feridos.

Um sismo de magnitude 8,0 em 2008 no condado de Wenchuan, em Sichuan, fez dezenas de milhares de mortos e causou enormes danos.

Notícia atualizada às 18.26

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG