Rússia ameaça: "Adesão da Finlândia à NATO teria graves repercussões militares"

Porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo alerta para consequências caso a Finlândia decida aderir à NATO. Historicamente, as relações entre os dois países são atribuladas.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) russo Maria Zakharova veio esta sexta-feira a público alertar para consequências graves caso a Finlândia adira à NATO.

Citada pela conta oficial do MNE na rede social Twitter, Zakharova alertou que "a adesão da Finlândia à NATO teria graves graves repercussões militares e políticas", referindo que a Rússia considera "o compromisso do governo finlandês com uma política militar" neutra como sendo um "fator importante para garantir a segurança e a estabilidade no norte da Europa".

A reação oficial surge depois de o primeiro-ministro finlandês ter dito que o país - partilha fronteiras terrestres e militares com a Rússia - poderia vir a aderir à NATO caso isso significasse uma garantia de segurança nacional.

Historicamente, as relações entre os dois países têm sido um foco de tensão. Inicialmente, a Finlândia foi parte do Império Russo, só tendo obtido a independência em 1917. Anos mais tarde, Estaline tentou invadir a Finlândia, o que levou à conquista do território da Carélia, impedindo que a Finlândia fosse anexada.

Nos últimos meses, o governo finlandês tem dados sinais de querer aderir à NATO, algo que a Rússia reprova e vê como uma ameaça ocidental junto às suas fronteiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG