Presidente do Sri Lanka foge da residência oficial antes de ser invadida por manifestantes

Depois da fuga do presidente Gotabaya Rajapaksa, o primeiro-ministro demitiu-se após uma reunião para analisar a crise política do país.

O presidente do Sri Lanka, Gotabaya Rajapaksa, fugiu este sábado da sua residência oficial em Colombo minutos antes desta ter sido invadida por manifestantes em fúria, disse à AFP uma fonte do Ministério da Defesa do país.

A cadeia privada de televisão Sirasa mostrou imagens dos manifestantes em fúria a invadirem o palácio presidencial, até agora fortemente protegido pelos militares. Alguns dos invasores chegaram mesmo a tomar banho na piscina da residência do chefe de Estado.

A mesma fonte da Defesa indicou que Gotabaya Rajapaksa se mantém como presidente do Sri Lanka e que está agora sob proteção pelas Forças Armadas num local secreto.

Ranil Wickremesinghe, primeiro-ministro do Sri Lanka, convocou para este sábado uma reunião de emergência após a fuga do presidente Gotabaya Rajapaksa da sua residência oficial, com o objetivo de discutir uma "resolução rápida" desta crise política.

Após essa reunião, Wickremesinghe aceitou demitir-se do cargo de primeiro-ministro tal como era exigido pelos líderes partidários no Parlamento, anunciou um porta-voz do governo.

A economia do Sri Lanka está em estado de colapso, estando a decorrer as negociações para um plano de ajuda com o Fundo Monetário Internacional.

O colapso económico levou a uma grave escassez de bens essenciais, deixando as pessoas a lutar para comprar alimentos, combustível e outros bens de primeira necessidade.

A turbulência levou a meses de protestos, que quase desmantelaram a dinastia política Rajapaksa que governou o Sri Lanka durante a maior parte das últimas duas décadas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG