Pelo menos três mortos em aluimento de terras no Peru

As equipas de resgate localizaram, na quarta-feira, os corpos de um homem e de uma menina de um mês. A terceira vítima é um homem de 62 anos.

A proteção civil e a polícia do Peru disseram ter encontrado três corpos de desaparecidos num aluimento de terras, ocorrido na terça-feira, no norte do país.

As equipes de resgate localizaram, na quarta-feira, os corpos de um homem e de uma menina de um mês, disse o porta-voz do resgate, José Rivas.

O homem "provavelmente tentou proteger a criança", tendo ambos ficado soterrados, disse aos jornalistas, acrescentando que seis pessoas continuam dadas como desaparecidas.

"Conseguimos recuperar o corpo de uma terceira pessoa, um homem de 62 anos, sob os escombros de um mercado", disse mais tarde à agência de notícias France-Presse o chefe da polícia de Retamas, tenente Carlos Alberto Valderrama.

As operações de socorro foram interrompidas devido às fortes chuvas registadas na zona, acrescentou Valderrama.

Na terça-feira, as autoridades locais tinham avançado que pelo menos 15 pessoas foram dadas como desaparecidas, na sequência de um aluimento de terras, que deixou soterradas sete casas.

Várias pessoas enterradas na lama e na rocha foram resgatadas por vizinhos, que perfuraram os telhados e paredes das casas, noticiou a imprensa local.

O Presidente do Peru, Pedro Castillo, visitou o local e lamentou que a pobreza tenha levado à construção de casas em locais marcados por riscos naturais.

"Este local já havia sido identificado como uma área de alto risco", disse o diretor de preparação da Segurança Civil, Miguel Yamazaki.

Retamas, onde vivem sobretudo famílias de garimpeiros, é uma vila de difícil acesso, localizada a 16 horas de distância da capital regional Trujillo, a cerca de 500 quilómetros a norte de Lima.

Aluimentos de terras são comuns durante os meses de verão, no hemisfério sul, nos Andes peruanos devido às chuvas sazonais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG