Operação antiterrorista na Bélgica faz um morto

A operação antiterrorista em Antuérpia foi lançada para conter "a preparação de um ataque". Foram apreendidas "armas e munições", indicam as autoridades.

Uma pessoa morreu esta quarta-feira na sequência de um troca de tiros com a polícia, no âmbito de uma operação antiterrorista em Antuérpia, na Bélgica, que teve como alvo um alegado grupo de extrema-direita, de acordo com a informação divulgada pelas autoridades belgas.

A operação policial, que teve como alvo uma dúzia de moradas na cidade de Antuérpia, no norte do país, foi lançada para conter "a preparação de um ataque terrorista". As autoridades disseram que "muitas armas e munições" foram apreendidas.

Foram realizadas "uma dezena de buscas", sendo que uma das quais acabou numa troca de tiros entre a polícia e o proprietário de uma casa, que resultou na morte deste e sobre a qual foi já aberto um inquérito, declarou o porta-voz do Ministério Público de Antuérpia, Eric Van Duyse, citado pela imprensa belga.

As buscas decorreram na sequência de um inquérito sobre detenções ilegais de armas de fogo e, acrescentou Van Duyse, "num meio suspeito de pertencer à extrema-direita" e que estaria a preparar um atentado.

No fim de semana, foram detidos quatro suspeitos de planearem o sequestro do ministro da Justiça da Bélgica, ​​​​​​​Vincent Van Quickenborne.

Não se sabe, no entanto, se esta situação está relacionado com a operação antiterrorista, que decorreu esta quarta-feira em Antuérpia e nos arredores da cidade, como em Kasterlee e Ghent.

Notícia atualizada às 10:36

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG