Morreu Basílio do Nascimento, bispo da segunda maior cidade de Timor-Leste

Bispo, que tinha 71 anos, sofreu um ataque cardíaco. Foi uma das vozes mais mediáticas do período antes do referendo de 1999. António Costa lembrou o homem "sempre ao lado do povo e na defesa da liberdade e democracia".

O bispo de Baucau, a segunda maior cidade de Timor-Leste, Basílio do Nascimento, morreu este sábado no Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV) na sequência de um ataque cardíaco, disse à Lusa fonte da Igreja católica timorense.

Basílio do Nascimento, natural do Suai e que em junho completou 71 anos, tornou-se uma das vozes mais mediáticas do período antes do referendo de 1999, com os seus comentários sobre a situação em Timor-Leste a serem regularmente procurados por jornalistas, especialmente portugueses.

O prelado, que chefiou no passado a Conferência Episcopal Timorense (CET), sofreu o ataque cardíaco na cidade de Maliana, a sudoeste de Díli, de onde foi aerotransportado para a capital, acabando por falecer no HNGV.

Ordenado sacerdote em 1977, Basílio do Nascimento viveu em Paris até 1982, onde completou a sua formação académica, viajando nesse ano para Évora, onde foi pároco de Cano e Casa Branca (Sousel) e Santa Vitória do Ameixial (Estremoz).

Em outubro de 1994 regressou à sua diocese original, Díli, e a 30 de novembro de 1996 foi nomeado pelo então papa Paulo VI como Administrador Apostólico de Baucau e Bispo de Septimunicia, passando a ser bispo titular da diocese, a segunda do país, desde 6 de março de 2004.

A 7 de dezembro de 1999 foi agraciado por Portugal com o grau de Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

Tornou-se em 2011 o primeiro presidente da Conferência Episcopal Timorense, quando o então arcebispo Leopoldo Girelli, núncio apostólico de Timor-Leste, entregou aos bispos timorenses o decreto da Congregação para a Evangelização dos Povos, com o qual se declarou a criação da CET.

A morte do prelado timorense causou profunda consternação em Timor-Leste, com imagens do bispo a dominarem as redes sociais.

Costa lembra Basílio do Nascimento "sempre ao lado do povo" e da democracia

O primeiro-ministro, António Costa, lamentou este sábado a morte de Basílio do Nascimento, bispo de Baucau, Timor-Leste, e lembrou o homem "sempre ao lado do povo e na defesa da liberdade e democracia em Timor-Leste".

"Foi com tristeza que tomei conhecimento da morte de Dom Basílio do Nascimento, bispo de Baucau", afirmou António Costa, numa nota publicada na sua página oficial no Twitter.

"Sempre ao lado do povo e na defesa da liberdade e democracia em Timor-Leste. Teve um papel preponderante no referendo sobre a independência do território, em 1999", acrescentou o primeiro-ministro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG