Bispo que foi voz ativa em Cabo Delgado nomeado para diocese no Brasil

O Papa transferiu o brasileiro Luiz Fernando Lisboa, que era desde 2013 bispo de Pemba, para Cachoeiro de Itapemirim em Espírito Santo. E elevou-o a arcebispo.

O brasileiro Luiz Fernando Lisboa, que era desde 2013 bispo da diocese moçambicana de Pemba, foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo de Cachoeiro de Itapemirim, no estado do Espírito Santo, no Brasil. Foi-lhe ainda atribuído o título de arcebispo. Cabo Delgado perde assim uma das vozes mais ativas na chamada de atenção para a crise humanitária que se vive na região, abalada por ataques de grupos armados.

O anúncio da nomeação foi feito pelo Vaticano e pela Conferência Episcopal de Moçambique que, em comunicado, agradece ter contado "desde o ano 2013 e até há bem pouco tempo" com um "grande missionário do Brasil como bispo" na província de Cabo Delgado. Agradecem ainda a Fernando Lisboa "pelo abnegado trabalho pastoral" que realizou em Moçambique, "mesmo em situações tão difíceis".

Cabo Delgado está há mais de três anos sob ataque de insurgentes, que desde 2019 juraram fidelidade ao Estado Islâmico. A violência está a provocar uma crise humanitária com mais de 2400 mortes e 560 mil pessoas deslocadas, que se concentram em Pemba, onde enfrentam a fome e a pobreza. A juntar-se ao conflito, a província foi afetada em 2019 pela passagem das tempestades Idai e Kenneth.

Luiz Fernando Lisboa tem sido uma das vozes mais ativas a nível local e internacional a denunciar a situação na região. "Esse grito de socorro surge para que olhem para a situação de Cabo Delgado, para que vejam o sofrimento do povo, para que tomem decisões e apresentem soluções para que esta situação acabe", disse numa entrevista ao DN em maio.

Apesar de ser uma das regiões mais pobres de Moçambique, a província de Cabo Delgado tem as maiores reservas de gás natural de África. "Para mim, o principal motivo do conflito é económico", defendeu o bispo num encontro online organizado pela FEC - Fundação Fé e Cooperação. "Em Moçambique havia e há assimetrias que têm que ser corrigidas, porque o país é um todo. Quando parte da sociedade é deixada à margem, na periferia, a sociedade não está bem. E Cabo Delgado foi deixado de lado durante muito tempo."

Em declarações à rádio da nova diocese, o bispo lembrou que é um "missionário da Igreja" e vai para onde esta o enviar, mostrando-se muito feliz com o "novo começo". Em relação à sua experiência em África, disse que aprendeu muito com o povo africano, devendo ainda regressar a Pemba (saiu de lá sem saber que iria ser transferido) no final do mês, antes de assumir o novo cargo já no final do março.

Perfil

Luiz Fernando Lisboa nasceu a 23 de dezembro de 1955, em Valença, no estado do Rio de Janeiro. Completou os estudos de Filosofia em Curitiba, na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1977-1980), e de Teologia no Instituto Teológico São Paulo (1980-1984). Especializou-se em Missiologia e em Liturgia na Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção em São Paulo. A 23 de janeiro de 1977, fez a profissão religiosa na Congregação da Paixão de Jesus Cristo (Passionistas). E a 10 de dezembro de 1983, foi ordenado sacerdote.

Após ter tido vários cargos no Brasil, foi enviado em 2001 como missionário para Pemba, tendo sido vigário paroquial, pároco e formador no Seminário Passionista. Voltou ao Brasil em 2010, sendo nomeado pároco de Santa Teresinha de Lisieux, em Colombo (Curitiba). Mas acabaria por voltar a Moçambique, depois de ter sido nomeado a 12 de junho de 2013 como Bispo de Pemba (recebeu a ordenação episcopal em 24 de agosto). Em 2018, foi secretário-geral da Conferência Episcopal de Moçambique.

De acordo com o comunicado assinado pelo bispo de Xai-Xai e presidente da Conferência Episcopal de Moçambique, Lúcio Andrice Muandula, o Papa nomeou António Juliasse Ferreira Sandramo, bispo auxiliar de Maputo, como administrador apostólico sede vacante de Pemba.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG