William e Harry saíram juntos da capela

Lina Santos
A rainha à chegada à capela de São Jorge
William e Harry saíram juntos da capela

A Rainha Isabel II foi a primeira a sair de St. George's Chapel, seguida pelos restantes membros da família real. Com todos os olhares em cima deles em busca de algum sinal de reconciliação entre os irmãos, os príncipes William e Harry saíram juntos, acompanhados por Catherine Middleton.

Durante o cortejo, William e Harry não caminharam lado a lado, ficando separados pelo primo Peter Phillips.

A relação entre os dois irmãos degradou-se desde que Harry decidiu separar-se oficialmente da família real. E terão piorado depois da entrevista deste, com a mulher, Meghan, à apresentadora americana Oprah Winfrey. Meghan não veio ao funeral, ficando nos EUA, onde os duques de Sussex vivem, por ordem médica, uma vez que está grávida.

Rainha sai da capela

Isabel II foi acompanhada pelo deão de Windsor, David Conner, até ao exterior da capela.

William e Harry sentam-se em lados opostos da capela

Os membros da família real foram sentados por núcleos familiares no funeral do príncipe.

William e Harry estão sentados em lados opostos da capela de São Jorge.

William está sentado com a mulher, Catherine, enquanto Harry está sozinho.

A relação entre os dois filhos de Carlos e Diana não é a melhor desde que o duque de Sussex decidiu abandonar os deveres reais e mudar-se para os EUA com a mulher, Meghan Markle, e o filho, Archie.

A duquesa de Sussex assiste à cerimónia na Califórnia, de acordo com a imprensa britânica.

Falta ao funeral do Duque de Edimburgo por indicação médica. Está grávida do segundo filho do casal.

Um salmo especial, composto a pedido do Duque de Edimburgo

O coro interpreta um salmo composto por William Lovelady, um compositor britânico comtemportâneo.

Foi cantado pela primeira vez no 75.º aniversário do príncipe Filipe.

Uma imagem do príncipe Carlos, emocionado, durante o cortejo até à capela de São Jorge.

Capela quase vazia e a música escolhida pelo príncipe

A família toma os seus lugares ao som da música escolhida pelo próprio.

"Fomos inspirados pela sua lealdade à rainha e o seu serviço à nação e à Commonwealth", começa o reverendo David Conner, Dean de Windsor.

"Rezamos para que Deus nos dê a graça de seguir o seu exemplo", conclui.

O coro interpreta "Eternal Father".

Reino Unido em silêncio pelo príncipe

A família real já se encontra na capela.

Como previsto, às 15:00, o Reino Unido faz silêncio

Rainha fecha cortejo fúnebre

Conduzida num Bentley, a rainha Isabel II fecha o cortejo fúnebre. Segue, de máscara, acompanhada por uma dama de companhia.

O grupo segue agora para a capela de São Jorge.

Carlos e Ana são os primeiros, seguem-se Eduardo e André. Atrás Willaim e Harry com o primo, Peter, neto mais velho da rainha, no meio,

Fecham o grupo o marido da princesa Ana, Tim Lawrence, e o sobrinho da rainha, Earl of Snowden.

Sao disparadas salvas de canhão a cada minuto.

A música para e ouvem-se os passos

As bandas dos vários ramos das Forças Armadas estão em silêncio neste momento. O caixão do príncipe Filipe é depositado no Land Rover que o próprio desenhou há mais de uma década para este momento.

Regras sanitárias apertadas dentro do capela de São Jorge

Máscaras, distanciamento social e sentadas segundo núcleos familiares. Será assim dentro da capela de São Jorge para as 30 pessoas que assistem ao funeral.

Membros da família real estão a chegar

O núcleo restrito de familiares que estarão presentes no funeral começa a chegar à capela de São Jorge. Eugénia e Beatriz, filhas do príncipe André e netas do duque de Edimburgo, já chegaram ao Castelo de Windsor, assim como Zara Tindall, filha da princesa Ana.

Nas fotos, a chegada de Camilla, duquesa da Cornualha, Catherine, duquesa de Cambridge e da princesa Eugenie de York.

Premier League faz minuto de silêncio pelo príncipe

Dois minutos de silêncio serão observados este sábado antes do jogo do Newscastle contra o West Ham assim como em outras partidas.

Um funeral em que todos os detalhes são uma homenagem

As insígnias e condecorações que decoram a capela de São Jorge foram escolhidas pelo príncipe Fiiipe para o seu funeral.

A cerimónia está cheia de pequenos detalhes de homenagem ao duque de Edimburgo, como as bandas dos vários ramos das Forças Armadas, a que o marido de Isabel II dedicou parte da sua vida, que desfilam a caminho do Castelo de Windsor.

Acaba também de estacionar à porta do monumental edifício o Land Rover transformado que transportará o caixão, assim como uma carruagem puxada por dois póneis de isabel II e Filipe.

Alinha-se já a guarda de honra que acolherá o cortejo fúnebre à porta da capela.

Príncipe Carlos e príncipe William já chegaram a Windsor

O príncipe Carlos, herdeiro do trono britânico, já chegou ao castelo de Windsor para assistir às cerimónias fúnebres do pai, o príncipe Filipe.

Também o príncipe William já chegou a Windsor par o funeral, acompanhado pela mulher, Catherine.

Pouco antes foi a vez de Justin Welby, arcebispo da Cantuária chegar ao local. O líder espiritual da igreja anglicana vai oficiar as cerimónias.

Um minuto de silêncio por todo o país

O Reino Unido cumpre um minuto de silêncio em memória do príncipe Filipe.

Começam depois as cerimónias fúnebres de despedida do príncipe Filipe.

O Land Rover onde seguirá o corpo do duque de Edimburgo chegará à capela às 14:53. Será recebido por uma guarda de honra e o hino do país interpretado pela banda do Riffles Regiment.

Quando forem 14:45, começará a procissão fúnebre. As cerca de 30 pessoas da família real e staff que marcam presença no funeral acompanham o carro preparado pelo próprio Duque de Edimburgo para este momento. A rainha será a última pessoa neste grupo.

A cerimónia religiosa é conduzida pelo Arcebispo da Cantuária.

Polícia nas imediações do Castelo de Windsor

Os funerais de membros da família real sempre foram seguidos com interesse pelos britânicos e o de Filipe não é exceção, apesar das recomendações para que ninguém se aproxime do Castelo de Windsor, nas imediações de Londres, devido à pandemia.

Esta manhã, a polícia fez buscas nesta zona garantindo a segurança.

​​​​​​​

A rainha Isabel II despede-se do marido, Filipe, este sábado, no Castelo de Windsor.

O funeral será muito restrito, com apenas 30 pessoas devido à pandemia. A cerimónia deverá homenagear o seu passado militar.

A cerimónia deverá ser seguida por milhões de pessoas pela televisão, depois dos pedidos para que o funeral decorresse com o mínimo de pessoas, lembra a AFP.

Ainda assim, são esperadas muitas pessoas nas imediações do castelo de Windsor, próximo de Londres, apesar das barreiras erguidas e do controlo policial.

"Estamos aqui centenas", disse uma das pessoas que está junto ao Castelo de Windsor. "As pessoas não devem vir, mas este é um evento de uma geração", disse à AFP. "Ele era realmente qualquer coisa"

O duque de Edimburgo - a quem a família real chanou "o avô da nação" - morreu no dia 9 de abril, aos 99 anos, semanas depois de ter estado internado no hospital para tratar um problema do coração e uma infeção.

Boa tarde. Acompanhamos aqui as cerimónias fúnebres de Philip, duque de Edimburgo e marido da rainha Isabel II durante 73 anos.

Leia aqui mais sobre a vida do recordista consorte.