Escritor Salman Rushdie esfaqueado no pescoço em evento em Nova Iorque

Autor sofreu ameaças de morte durante anos depois de escrever o livro The Satanic Verses, pois muitos muçulmanos o consideram uma blasfémia.

DN

O escritor Salman Rushdie, que sofreu ameaças de morte durante anos depois de escrever The Satanic Verses (Os Versículos Satânicos, em português), foi esfaqueado no pescoço durante um ataque de que foi alvo num palco no estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos, enquanto discursava num evento da Instituição Chautauqua.

O estado físico do autor britânico não é conhecido, mas a governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, garantiu aos jornalistas que Rushdie está "vivo" e "a receber os cuidados de que precisa".

"Um suspeito do sexo masculino subiu ao palco e atacou Rushdie e um entrevistador. Rushdie sofreu uma aparente facada no pescoço e foi transportado de helicóptero para um hospital da região. O seu estado de saúde ainda não é conhecido", disse a polícia do estado de Nova Iorque em comunicado.

Um vídeo publicado online mostra elementos da plateia a correr para o palco imediatamente após o incidente.

O agressor foi contido por quem estava no local.

Ainda não se sabe em que estado físico está o escritor.

O livro de Rushdie "The Satanic Verses" está proibido no Irão desde 1988, pois muitos muçulmanos o consideram uma blasfémia. Um ano depois, o falecido líder do Irão, o aiatola Ruhollah Khomeini, pediu a morte de Rushdie, tendo oferecido uma recompensa superior a três milhões de dólares a quem o assassinasse.

Entretanto, o governo do Irão distanciou-se da posição de Khomeini, mas o sentimento anti-Rushdie perdurou. Em 2012, ma fundação religiosa iraniana semioficial elevou a recompensa para 3,3 milhões de dólares.

O escritor chegou a viver na clandestinidade, sob segurança, mas desvalorizou a ameaça na altura, dizendo que não havia "nenhuma prova" de que as pessoas estivessem interessadas na recompensa.

Nesse ano, o escritor publicou o livro de memórias "Joseph Anton - Uma Memória", sobre a fatwa.

Autor de cerca de duas dezenas de títulos, Rushdie recebeu o prémio Booker em 1981 por "Os Filhos da Meia-Noite", também distinguido com o Booker of Bookers, em 1993, e, em 2008, o Best of the Booker.

"O Último Suspiro do Mouro" valeu-lhe o prémio Withbread, em 1995, e o Prémio Literatura da União Europeia, em 1996.

Salman Rushdie é publicado em Portugal pela Dom Quixote.

em atualização