Boris Johnson debaixo de fogo após segundas férias em duas semanas

Depois de uns dias na Eslovénia, primeiro-ministro britânico cessante está na Grécia. Oposição fala em "grande festa".

DN/AFP
Boris Johnson anunciou esta semana a saída, abrindo o processo de sucessão entre os conservadores britânicos.© EPA/TOLGA AKMEN

O primeiro-ministro britânico cessante, Boris Johnson, recebeu está novamente debaixo de fogo, depois de tirar umas segundas férias de verão algumas semanas antes de deixar o cargo.

O principal partido da oposição acusou Johnson, que deve deixar o cargo a 6 de setembro, de ter "uma grande festa", enquanto muitos britânicos lutam com uma crescente crise de custo de vida.

Com a inflação na sua taxa mais alta em décadas e a previsão de que o Reino Unido entrará em recessão, as pessoas em toda a Inglaterra também estão a lutar com o impacto de uma seca oficialmente declarada na sexta-feira.

Mas Johnson, que só voltou a Downing Street na semana passada depois de desfrutar de uma lua de mel atrasada de cinco dias com a mulher Carrie na Eslovénia, optou por fazer outra pausa esta semana na Grécia. Um site grego publicou imagens do líder britânico a fazer compras num supermercado numa cidade costeira perto de Atenas.

"É tudo apenas uma grande festa para Boris Johnson. enquanto o país luta para pagar as suas contas", disse um porta-voz do Partido Trabalhista. Confirmando que Johnson estava de férias esta semana, o seu porta-voz disse a repórteres que "obviamente seria mantido informado sobre quaisquer questões urgentes e tomaria decisões, particularmente aquelas (relacionadas com a) segurança nacional, por exemplo".

Observou que o vice-primeiro-ministro Dominic Raab poderia substituir Johnson em qualquer reunião. "Mas, tanto quanto sei, não há reuniões agendadas atualmente".

Johnson em breve terá muito mais tempo livre depois de entregar o poder a Liz Truss ou Rishi Sunak como o próximo líder conservador. Boris Johnson foi forçado a anunciar a sua saída do cargo no início deste verão, após dezenas de renúncias do seu governo devido a uma série de escândalos.

Truss é atualmente a favorito para ganhar a liderança de verão que será decidida por aproximadamente 200.000 membros do partido conservador. O resultado será anunciado a 5 de setembro, com o vencedor a substituir Johnson no dia seguinte.