Autor de massacre no Texas anunciou no Facebook que atacaria escola

Governador do Texas disse que o adolescente de 18 anos acertou com um tiro no rosto da própria avó antes de ir para a escola, onde matou a tiros 19 crianças e dois professores.

DN/AFP

O autor do massacre em Uvalde, Texas, anunciou no Facebook que planeava atacar uma escola aproximadamente 15 minutos antes de abrir fogo, revelou esta quarta-feira o governador do estado, acrescentando que a arma usada foi uma espingarda de assalto AR-15.

O governador do Texas, Greg Abbott, também disse em conferência de imprensa que o adolescente de 18 anos acertou com um tiro no rosto da própria avó antes de ir para a escola, onde matou a tiro 19 crianças e dois professores.

Identificado como Salvador Ramos, o jovem tinha um passado profundamente problemático. Vítima de bullying devido um problema de fala que incluía gaguez e ceceio - fenómeno linguístico da língua espanhola em que os fonemas representados pelas grafias "c", "z" e "s" se tornam equivalentes -, chegou a cortar o próprio rosto "só por diversão", contou um ex-amigo de Ramos, Santos Valdez, ao Washington Post.

Mais recentemente, dias depois de comemorar o 18º aniversário já este mês, o jovem comprou legalmente duas espingardas e 375 cartuchos de munição, revelou a CNN, que citou o senador estadual do Texas John Whitmore.

Esta terça-feira, e apesar de tiros disparados na sua direção por parte da polícia da escola, Ramos conseguiu entrar numa sala de aula e trancá-la para se proteger, tendo depois disparado sobre as crianças e os dois professores, disse Chris Olivarez, do Departamento de Segurança Pública do Texas. Todas as mortes aconteceram numa sala de aula, onde a polícia acabou por conseguir entrar e abater Ramos.

Além dos 21 mortos, também mais de uma dezena de crianças ficaram feridas no ataque à escola, frequentada por mais de 500 alunos entre os sete e os dez anos, a maioria deles economicamente desfavorecidos.

O tiroteio em Uvalde foi o mais mortal desde que 20 crianças e seis funcionários foram mortos em 2012 em Sandy Hook, no estado do Connecticut.