Premium Guerra total nas maçonarias. GOL corta relações com obediência concorrente

O grão-mestre do Grande Oriente Lusitano emitiu, através de um membro da sua direção, uma ordem interna ameaçando de expulsão todos os membros da obediência que se relacionem com a Grande Loja Simbólica de Portugal.

Está ao rubro a guerra interna na maçonaria nacional. Fernando Lima Valada, chefe (grão-mestre) do Grande Oriente Lusitano, a mais antiga obediência maçónica em Portugal, fez emitir uma ordem que ameaça de expulsão os "irmãos" que se relacionarem com outra obediência, a Grande Loja Simbólica de Portugal (GLSP).

Numa "prancha" (diretiva interna) de 10 de outubro passado, o "chanceler" do GOL - que é o responsável pelas relações internacionais da obediência - determinou que corre risco de ser considerado "irregular" na organização (o equivalente a ser expulso) quem se relacionar com uma determinada obediência, a GLSP.

Ler mais

Exclusivos