Exclusivo Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.

Falando dos particulares, o Banco de Portugal adotou medidas para travar o crédito. O governador do Banco de Portugal (BdP), Carlos Costa, diz que "são necessárias medidas que ataquem os desenvolvimentos sistémicos negativos resultantes da interação das decisões individuais, mesmo que fundamentadas - medidas que visem mitigar os efeitos sistémicos negativos sobre a estabilidade das instituições financeiras". Afirmações proferidas numa conferência do BdP sobre supervisão comportamental, ontem, terça-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG