Premium Do Blitz ao Brexit

Provavelmente, precisamos dele mais agora, em alturas de Brexit, do que outrora, nos cruéis tempos do Blitz.

A História tem mitos destes. Ao contrário do que muitos julgam, o cartaz vermelho com os dizeres "Keep Calm and Carry On" não animou o moral dos britânicos durante a Segunda Guerra. Causa espanto sabermos que o célebre poster só foi conhecido há um par de anos e que conquistou fama planetária graças à Internet, o mais eficaz instrumento de propaganda do nosso e de todos os tempos. É hoje, muito provavelmente, o cartaz mais conhecido do mundo, mas desconhece-se sequer quem foi o seu autor, quem teve a ideia, quem o concebeu e o desenhou. Um livrinho editado o ano passado pelo Imperial War Museum, da autoria de Bex Lewis, conta-lhe a história em poucas páginas.

Por alturas da Grande Guerra de 1914-18, e nos tempos vindouros, a palavra "propaganda" perdera a sua conotação original (do latim propagare = expandir, divulgar) e adquiriria uma carga negativa, sendo associada ao belicismo germânico ou a ardis abjectos de manipulação dos povos. Apesar disso, foi em larga medida devido aos cartazes e aos panfletos propagandísticos produzidos em massa pelos comités de recrutamento que, por alturas de Dezembro de 1914, mais de um milhão de jovens ingleses se tinha voluntariado para combater no front.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG