Premium Quem são e o que fazem os homens que gerem o Sporting

Nomeados a 16 de junho por Marta Soares, estes 11 membros da comissão de gestão entraram em Alvalade para manter o clube a funcionar e deixar ao futuro presidente um Sporting a rolar nos carris em todas as áreas. O presidente Torres Pereira distribuiu pelouros, as reuniões são às quintas-feiras e há quem tenha mais de uma área de intervenção.

Desde o final da década de 70 que o Sporting não tinha à frente dos seus destinos uma comissão de gestão (CG). A 7 de agosto de 1979, João Rocha, mítico presidente leonino, decidiu demitir-se, mas foi ele quem ficou à frente da CG liderada pelo próprio João Rocha e que durou mais de um ano.

A 16 de junho de 2018, o conselho diretivo (CD) de Bruno de Carvalho encontrava-se suspenso e Jaime Marta Soares, na qualidade de presidente da Mesa da Assembleia Geral, nomeou 39 anos depois uma nova comissão de gestão, presidida por Artur Torres Pereira, antigo vice-presidente de Bruno de Carvalho. Marta Soares recebeu diversas recusas, entre as quais de Pedro Santana Lopes e Eduardo Barroso, mas conseguiu formar um grupo de 11 pessoas complementares entre si, originárias das mais diversas áreas profissionais.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.