Exclusivo Emigrantes que regressem poupam mais de 60% no IRS

António Costa anunciou redução de 50% no imposto, mas OE é mais favorável: prevê corte para metade no rendimento sujeito a IRS. Contribuintes poupam mais.

Em 2019 entra em vigor o desconto no IRS dirigido aos ex-residentes que regressem a Portugal. A medida tinha sido anunciada pelo primeiro-ministro, mas a solução que consta da versão preliminar do OE é mais favorável do que o que inicialmente foi sinalizado por António Costa - para muitos a poupança na fatura do IRS ascenderá a 60%. O regime apenas se aplica a rendimentos auferidos durante os anos de 2019 a 2023.

Os ex-residentes que regressem a Portugal entre 1 de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2020 não terão um desconto de 50% no IRS, pagarão, isso sim, IRS sobre 50% do seu rendimento, o que, no final das contas, lhes dará uma poupança fiscal bastante mais relevante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG