As lágrimas de um campeonato. E uma palavra que deixou o país em alvoroço

SÁBADO

Um treinador em lágrimas e a pensar na dobradinha

Dois centímetros e um herói inesperado confirmaram o 30.º campeonato nacional de futebol para o FC Porto. É verdade que a equipa treinada por Sérgio Conceição tinha praticamente tudo a favor para conquistar o terceiro título em cinco anos sob a liderança de Conceição - bastava empatar no Estádio da Luz frente ao Benfica -, mas um golo anulado aos anfitriões por um fora de jogo de Darwin por 2 centímetros (que na primeira volta também tinha tido um lance anulado por.. 4 centímetros) e um golo que valeu, da autoria de Zaidu, iniciaram os festejos logo em Lisboa. A emoção foi tanta que Sérgio Conceição chorou quando viu a multidão que esperava a equipa no Porto. E entre lágrimas e voz embargada prometeu nova festa no dia 22, após a final da Taça de Portugal que a equipa vai disputar com o Tondela.

DOMINGO

Zelensky pede aos países do G7 mais sanções à Rússia

O presidente da Ucrânia, Volodymir Zelensky, mantém a pressão contra a Rússia em todos os fóruns onde marca presença. Desta vez foi na reunião do G7 (os países mais industrializados do mundo: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, com a União Europeia também representada). Neste encontro, onde participou por videoconferência, Zelensky voltou a pedir "sanções severas" contra a Rússia - invadiu o território ucraniano a 24 de fevereiro - até que esta "ponha fim à guerra". A verdade é que estes pedidos, repetidos em vários parlamentos e outras ocasiões onde interveio, até ao momento não têm produzido o efeito desejado...

SEGUNDA-FEIRA

Um mundo dividido: desfile militar em Moscovo, união em Estrasburgo

Este foi um dia marcado por dois tipos de discursos antagónicos: em Moscovo celebrou-se o Dia da Vitória - da Rússia contra a Alemanha nazi na II Guerra Mundial -,falou-se de guerra contra nazis (na Ucrânia) e assistiu-se a um desfile militar com 11 mil soldados, 131 equipas militares e 77 aviões e helicópteros. Já em Estrasburgo assinalou-se o Dia da Europa com discurso onde o foco incidiu numa União Europeia mais unida e com uma democracia que "falará mais alto do que as bombas de Putin", frisou a vice-presidente da Comissão Europeia, Dubravka Suica. Ao que a presidente da CE acrescentou: "Devemos refletir, pensar e planear uma Europa unida, rejeitando a fadiga daqueles que deixam sempre para amanhã".

Foi assim um dia que fica na História como aquele em que duas visões do mundo ficam bem separadas.

TERÇA-FEIRA

Refugiados. Buscas em Setúbal são mais um passo na polémica

A participação da Associação dos Emigrantes de Leste (Edinstvo) na receção a refugiados vindos da Ucrânia continuou a marcar a agenda mediática e política. Depois das questões levantadas sobre a forma como os responsáveis da associação sediada em Setúbal faziam esse acolhimento, a Polícia Judiciária fez buscas na câmara sadina, na sua linha de apoio a refugiados e na entidade liderada pelo russo Igor Khashin, inseridas numa investigação ao acesso indevido e desvio de dados, segundo explicou a PJ. No lado político aumentou a pressão para a demissão dos vereadores do PSD e do PS de forma a fazer cair o executivo. Mas, por enquanto, e com o presidente da autarquia calado, tudo continua igual.

QUARTA-FEIRA

Metadados. A palavra que deixou o país em alvoroço

Uma manchete do Diário de Notícias colocou o país judicial e político em polvorosa: uma decisão do Tribunal Constitucional a obrigar as operadoras de telecomunicações a destruírem os metadados das comunicações, considerando que guardar esses dados por um ano era ilegal, provocou uma hecatombe de declarações de intenções e de alertas por parte das polícias, que com esta decisão ficam sem acesso a uma importante ferramenta de investigação. Com milhares de processos em perigo, a que se juntam decisões de julgamentos que podem ser recorridas, começou-se a falar em revisão constitucional. E o primeiro-ministro António Costa foi uma dessas vozes, ao dizer numa visita a Vila Real que admitia uma "revisão constitucional cirúrgica" para evitar o descalabro judicial que se anuncia.

QUINTA-FEIRA

Milhares de velas e peregrinos regressam ao Santuário de Fátima

Milhares de velas iluminaram a noite no Santuário de Fátima no regresso sem restrições à peregrinação de 12 e 13 de Maio - o 13 de Maio de 1917 foi o primeiro dia em que Lúcia, Francisco e Jacinta afirmaram ter visto "uma senhora mais brilhante que o Sol" sobre uma azinheira na Cova da Iria. Depois de dois anos em que as restrições devido à pandemia provocada pelo SARS-Cov-2 não deixaram que a data fosse assinalada, este ano o Santuário voltou a encher-se de crentes. No plano internacional, o dia fica marcado pela anúncio da Finlândia em querer aderir à NATO. O que fez surgir de imediato ameaças da Federação Russa contra os finlandeses e os membros da Aliança Atlântica.

SEXTA-FEIRA

O gestor de fortunas que acabou preso na África do Sul

Durante muitos anos foi uma das figuras da banca nacional, fundou um banco (o Banco Privado Português em 1996), geriu fortunas, colecionou arte e tudo parecia correr às mil maravilhas para João Rendeiro até que em 2008 o BPP começou a entrar em rotura, acabando por falir em 2010. Desde aí a vida de sonho transformou-se em pesadelo: pedidos de indemnizações, julgamentos e condenações. A única que transitou em julgado teve como pena cinco anos e oito meses de prisão efetiva. Recusando ser preso, fugiu do país e andou por vários locais até ser detido na África do Sul, onde aguardava o julgamento para uma eventual extradição. Recusando sempre regressar a Portugal, Rendeiro acabou por ser encontrado morto na cela. Terminou assim a história de um homem que foi poderoso e acabou sozinho na África do Sul.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG