Premium Esquerda alemã escolhe uma 'máquina' para corrida à sucessão de Merkel.

Olaf Scholz, que é atualmente ministro das Finanças, não conseguiu ser eleito líder do SPD, mas foi escolhido para liderar candidatura às eleições federais do próximo ano, nas quais a atual chanceler não irá participar. CDU, cujo novo líder só será escolhido em dezembro, ainda não tem candidato.

O ex-presidente da Câmara de Hamburgo era o favorito à eleição como líder dos sociais-democratas alemães (SPD, centro-esquerda) em 2019, junto com Klara Geywit, mas ambos acabaram por perder essa corrida para a dupla Norbert Walter-Borjans e Saskia Esken. Agora, Olaf Scholz foi escolhido pelos antigos adversários para ser o candidato do partido às eleições federais do próximo ano, que vão eleger o sucessor da chanceler Angela Merkel.

O atual ministro das Finanças e vice-chanceler, de 62 anos, tem visto a sua popularidade aumentar por causa da forma como a Alemanha respondeu ao novo coronavírus. Com a disponibilidade para abrir os cordões à bolsa para enfrentar a pandemia - os apoiantes dizem que teve um papel fundamental no plano de recuperação europeu de 750 mil milhões de euros -, afastou-se da disciplina orçamental e do défice zero que sempre defendeu, tal como o seu antecessor, Wolfgang Schäuble.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG