Premium Um quarto dos deputados acumula funções, 9% são advogados

Parlamentares do PSD e CDS são os que mais optam pela não exclusividade: representam 39% em cada uma das bancadas. Diferença salarial entre as duas modalidades é de 370 euros.

Cerca de um quarto dos eleitos à Assembleia da República - 25,6% - está a desempenhar o mandato em regime de não exclusividade, acumulando a função de deputado com uma ocupação profissional no setor privado.

De acordo com números disponibilizados pela Secretaria-Geral do Parlamento, são 59 os deputados que dividem o tempo entre a AR e uma outra atividade profissional, um número um pouco superior ao que se registava no início da legislatura, altura em que havia 51 deputados a trabalhar no setor privado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.