Premium Vhils: quando a arte urbana acontece no meio do campo

Visceral é a peça que Vhils criou na barragem da Caniçada. O artista de 31 anos tem projetos do Minho a Miami e será também o embaixador do Museu de Arte Contemporânea de Cascais que será inaugurado em março do próximo ano.

Chama-se Visceral e é uma obra de arte com 42 metros de altura e 83 metros de comprimento, criada por Vhils na barragem da Caniçada, no rio Cávado, no Minho. Vhils não conhecia aquela barragem mas, a convite do projeto Arte nas Barragens, promovido pela EDP, visitou várias vezes o local e falou com algumas pessoas da região, para estabelecer uma proximidade, como sempre faz antes de iniciar um trabalho. A preparação levou quase um ano. "A fase de produção no terreno acabou por se tornar bastante complicada, uma vez que nos deparámos com períodos de chuva intensa que nos impediram, por várias vezes, de avançar." Iniciaram a produção em abril mas tiveram de interromper várias vezes o trabalho e só no final de junho a obra ficou pronta, conta ao DN Alexandre Farto (aka Vhils). No total, a pintura demorou três semanas.

"Devido à natureza do terreno e à escala da peça também tivemos de alargar a equipa de produção para além daquela que faz parte do meu estúdio. Contámos com a ajuda técnica valiosa de vários especialistas de trabalho em altura, entre outros, sem os quais não teríamos certamente conseguido produzir a obra nestas condições", explica o artista. A produção envolveu vinte pessoas no local, para além das seis que integram a equipa do estúdio de Vhils.

Ler mais

Exclusivos

Premium

coletes amarelos

Coletes Amarelos escolhem 25 de Abril para manifestação no Terreiro do Paço

O regresso dos coletes amarelos está agendado para amanhã, no Terreiro do Paço, em Lisboa. A manifestação usa o mote anticorrupção, mas os organizadores - os mesmos do protesto de 21 de dezembro - aproveitam para atacar a geringonça e vincar que estão "de luto por Portugal e pela democracia". A PSP vai acompanhar o protesto.