Vai mudar de casa? O que precisa para este desafio (Vídeo)

Assista aqui ao vídeo de estreia do programa Minuto Imobiliário. Em parceria com o Dinheiro Vivo, todas as sextas-feiras, o consultor imobiliário José Cabral, especialista no mercado residencial da Grande Lisboa e autor do blogue A House in Lisbon, lança um vídeo de cerca de 60 segundos com dicas muito práticas sobre tudo o que é importante no mercado imobiliário. O vídeo desta semana é sobre o desafio que é fazer uma mudança de casa.

Mudar de casa é um processo que pode causar algum stress e ansiedade. Entre procurar empresas de transporte, gerir as despesas, alterar contratos de serviços e encaixotar tudo, há mais burocracias a ter em conta. Nomeadamente, no que toca à alteração de morada.

Finanças, bancos, seguradoras são apenas alguns dos serviços onde tem de fazer a comunicação de alteração de morada. Para o ajudar, enumeramos os assuntos que terá de resolver com mais urgência.

Leia também: Quase metade dos portugueses querem mudar de casa depois do confinamento

Altere a morada no cartão do cidadão

Este é um dos primeiros passos. Ao alterar a sua morada no seu documento de identificação, vai automaticamente fazê-lo no Portal das Finanças, no IEFP e noutras entidades privadas.

A alteração da morada fiscal é obrigatória por lei, e caso não o faça poderá estar sujeito à aplicação de uma coima.

Atualmente pode fazer esta alteração online no portal ePortugal se tiver chave móvel digital ou recorrendo a um leitor de cartões. Pode também dirigir-se a um balcão do Instituto dos Registos e do Notariado (IRN) ou a uma Loja do Cidadão, para o fazer de forma presencial.

Depois de todo o processo, não se esqueça de confirmar no Portal das Finanças a alteração de morada.

Atualize a morada no Documento Único Automóvel

Depois de mudar a morada no cartão do cidadão, também o deve fazer no Documento Único Automóvel (DUA). Tem um prazo de 60 dias para o fazer.

A alteração pode ser feita através da internet, no portal Automóvel Online ou presencialmente num balcão do IRN ou Loja do Cidadão. Se optar pela alteração online, lembre-se que, mais uma vez, é necessário ter um leitor de cartões e os respetivos códigos do Cartão de Cidadão.

No caso de já ter alterado a morada no cartão de cidadão, só tem de se dirigir a uma conservatória e levar uma fotocópia, o seu Documento Único Automóvel, também conhecido como Certificado de Matrícula, e o Requerimento de Registo Automóvel preenchido.

Notifique também o banco para alterar a sua morada

Comunicar a mudança de morada a todos os bancos onde é cliente também deve ser uma prioridade. Para isso, deve dirigir-se a um balcão e com um comprovativo oficial de morada fiscal.

Pode obter este documento através do Portal das Finanças. Faça login com o seu número de contribuinte e respetiva palavra-passe vá na opção "Finanças" e selecione "Serviços", "Documentos" e "Certidões". Depois, no campo "Pedir Certidões" só tem de escolher a opção "Domicílio Fiscal".

Não se esqueça de fazer a alteração nos seguros

Se tem seguros contratados, sejam eles de saúde, automóvel, multirriscos, entre outros, deve entrar em contacto com as seguradoras para se informar sobre os procedimentos necessários para atualizar os seus dados. As etapas podem ser diferentes, dependendo da seguradora.

Existem seguradoras que têm essa opção disponível online, mas outras seguradoras pedem o envio de uma carta onde seja pedida essa alteração. No caso de ter de fazer esta alteração por carta, opte pelo correio registado, para ter mais segurança.

Transfira os serviços para a nova morada

Ao mudar de casa terá que tratar dos contratos da água, eletricidade, gás e telecomunicações.

Se a sua nova morada for noutro município, o contrato da água pode ser noutra companhia. Nestes casos é essencial que se informe com antecedência para fazer um novo contrato.

No que toca ao contrato de eletricidade e gás, muitas das companhias de eletricidade já facilitam o processo sem grandes burocracias. Em alguns casos não tem que rescindir o contrato da morada antiga por escrito, sendo apenas necessário contactar a empresa, seguir os passos indicados, e indicar as datas que pretende que seja ligada a energia e o gás na nova habitação e que sejam cancelados na antiga.

Quanto aos serviços de telecomunicações, estes estão também, por norma, associados a uma morada e não a um titular. Assim, deve contactar a sua operadora para comunicar a alteração de residência e transferir o serviço para a nova morada.

Faça esta comunicação com alguma antecedência face à mudança. Agende a transferência do serviço com a operadora de forma a minimizar o risco de ficar sem telecomunicações na sua nova casa.

Se for o caso, não se esqueça do dístico de estacionamento

Se tiver um dístico de residente, também aqui terá de alterar a morada. Este é um documento essencial em algumas zonas do país, principalmente nas grandes cidades, já que permite o estacionamento na sua zona de residência, sem que tenha que pagar parquímetros ou multas.

Este procedimento só pode ser feito após a alteração da morada no cartão de cidadão. A morada de ambos os documentos têm de coincidir.

E ainda: Comprar ou arrendar casa, qual é a melhor opção?

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG