Novo Banco diz que avaliou a sucursal de Espanha antes de a vender

O banco diz que a venda avançou após realizar duas avaliações por entidades independentes internacionais.

O Novo Banco emitiu esta quarta-feira em comunicado que avaliou a sucursal de Espanha antes de a vender, ao contrário do que foi publicado pela edição de hoje do jornal Público.

O banco diz que a venda avançou "após aprovar o 'racional' da decisão em Conselho de Administração e General Supervisory Board, realizou duas avaliações por entidades independentes internacionais e quatro cenários de desinvestimento e avaliou os conflitos de interesse e obteve todas as autorizações regulatórias".

O início do processo de venda ou de liquidação foi justificado com a acumulação de sucessivos prejuízos, desde 2014, no valor de 578 milhões de euros, apesar dos vários processos de reestruturação implementados e redução da estrutura de custos, da rede e de colaboradores.

O Novo Banco defende que o racional da venda da sucursal espanhola está detalhado e consta do relatório da auditoria feito pela empresa Deloitte e que a avaliação da sucursal foi feita antes de ser decidida a sua venda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG