Mota-Engil assina maior contrato de sempre avaliado em 1,48 mil milhões de euros

A Mota-Engil assinou o seu maior contrato de sempre, num valor de 1,48 mil milhões de euros (1,82 mil milhões de dólares), para a construção de uma infraestrutura ferroviária na Nigéria, segundo comunicado enviado ao mercado.

Na nota, publicada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a construtora adiantou que "a sua subsidiária para a região de África assinou um contrato conducente à execução do projeto, à construção e ao financiamento de uma infraestrutura ferroviária na República Federal da Nigéria e na República do Níger".

Segundo a Mota-Engil, "tratando-se do maior contrato de sempre do grupo, este tem vindo a exigir ao longo dos últimos três anos uma preparação e organização ímpares conducentes à mitigação dos riscos, à maximização da rentabilidade, à redução dos prazos de execução e à minimização do impacto nas comunidades locais e do seu custo para a República da Nigéria".

No comunicado, a empresa esclarece que o contrato celebrado com o Ministério dos Transportes da Nigéria "ascende a cerca de 1.820 milhões de dólares americanos e incluirá o projeto, o 'procurement', a construção, bem como o financiamento (EPC-F)" de uma linha férrea com cerca de 284 km + 94 km, um empreendimento chamado "'Kano-Danbatta-Kazaure-Daura-MashiKatsina-Jibiya-Maradi (Niger Republic)" com uma ligação a Dutse.

O grupo deu ainda conta de que nos próximos meses irá, "conjuntamente com o governo da Nigéria e as entidades financiadoras, trabalhar na conclusão do ESIA ", bem como "nas necessárias expropriações, na mobilização inicial e na elaboração do projeto, com vista à sua conclusão e à aprovação final do financiamento por parte do governo da Nigéria".

O financiamento, que tem vindo a ser estruturado e negociado pelo Kfw-Ipex Bank, Africa Finance Corporation e pelo Credit Suisse, como assessores financeiros da Mota-Engil e 'mandated lead arrangers' para a transação, contará com o apoio de diversas ECA (Export Credit Agencies) internacionais e será tomado pela República da Nigéria, explicou a empresa.

Depois de assegurada esta fase preparatória, a Mota-Engil estima que "arrancarão os trabalhos efetivos de construção da infraestrutura ferroviária que terão uma duração de 32 meses".

Em 27 de novembro, a Mota-Engil anunciou ter concluído o acordo de parceria estratégica e de investimento com a Communications Construction Company para a entrada do novo acionista no capital do grupo, que se traduziu na compra de 55 milhões de ações (cerca de 23%) ao preço de 3,08 euros por ação, num investimento de 169,4 milhões de euros.

Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG