Miguel Maya: "Taxas de juro ainda não estão no patamar adequado"

O CEO do Millennium BCP alertou para o facto de que, apesar de a banca estar a apresentar bons resultados os números ainda estarem abaixo do custo de capital.

As famílias estão a passar por um momento financeiro difícil. E os resultados - extraordinários - apresentados pela banca portuguesa podem dar uma conotação negativa - e errónea - da situação. Porque, alerta, Miguel Maya, CEO do Millennium BCP, os resultados dos bancos ainda estão abaixo do custo de capital. "Estamos finalmente a conseguir caminhar para um patamar minimamente sustentável", apontou, afirmando que "não é possível ter uma banca robusta sem ter uma economia robusta".

O CEO do Millennium BCP reforçou a ideia transmitida anteriormente, no painel da Money Conference, esta quinta-feira, por João Pedro Oliveira e Costa, CEO do BPI, de que a banca nos últimos anos teve um papel muito intense e relevante no desenvolvimento da economia portuguesa. E deu o exemplo das moratórias que garantiram a estabilidade e evitaram grandes preocupações às famílias portuguesas.

Quanto à atenção do governo no alinhamento dos incentivos o CEO do Millennium BCP considera que esta é uma boa preocupação, sendo mesmo "da maior importância".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG