MacKenzie Scott (ex-Bezos) já é a mulher mais rica do mundo

A subida das ações da Amazon tornaram MacKenzie Scott, ex-mulher de Jeff Bezos, na mulher mais rica do mundo, de acordo com índice Billionaire.

A Amazon continua a dar muito frutos, não só ao seu CEO, Jeff Bezos, como à sua ex-mulher e também ela uma das forças motrizes do início do gigante das vendas online. MacKenzie Scott, filantropa e autora, é agora a mulher mais rica do mundo.

O património líquido de Scott é agora de 68 mil milhões de dólares (57 mil milhões de euros), permitindo a MacKenzie a ultrapassar a herdeira do império L"Oréal, Françoise Bettencourt Meyers, de acordo com o índice Billionaire da Bloomberg.

Scott recebeu um quarto das ações de Bezos na Amazon no acordo de divórcio do casal em 2019. Na altura a sua participação de 4% valia mais 35 mil milhões de dólares, mas o valor da empresa tem subido de forma vertiginosa já em 2020, durante a pandemia.

Na lista global, MacKenzie Scott é agora a 12ª pessoa mais rica do mundo. Em julho, ela anunciou que já tinha doado quase 1,7 mil milhões de dólares (1,44 mil milhões de euros) a 116 organizações, onde se incluíam quatro faculdades e universidades tradicionalmente conhecidas por terem mais estudantes afro-americanos. Na altura, Scott descreveu as organizações como importantes em nove "áreas de necessidade", que vão desde a igualdade racial até às mudanças climáticas.

No ano passado, Scott também assinou a iniciativa Giving Pledge, fundada por Warren Buffett e Bill e Melinda Gates. O projeto incentiva as pessoas mais ricas do mundo a dedicar a maior parte de sua riqueza a causas solidárias. Bezos, o homem mais rico do mundo, não assinou o compromisso, de acordo com uma lista de signatários.

As ações da Amazon subiram cerca de 28% nos últimos três meses e dispararam já mais de 90% durante 2020, de acordo com dados da Refinitiv. O aumento nas ações aumentou a riqueza de Bezos para mais de 200 mil milhões de dólares (168,8 mil milhões de euros).

O aumento da riqueza de Scott e Jeff Bezos mostram uma tendência relacionada com o aumento de valor das ações de tecnologia durante a pandemia, o que levou a outros bilionários saírem do topo do ranking.

No início desta semana, Elon Musk ultrapassou Mark Zuckerberg, tornando-se na terceira pessoa mais rica do mundo. A Tesla teve uma subida de ações de 12% após o desdobramento das ações na segunda-feira. A Tesla tem sido uma das vencedoras em valor de mercado em 2020, sendo já a empresa de automóveis mais valiosa do mundo por larga margem, ao ponto de valer mais do que os seguintes gigantes do mundo automóvel juntos: Ford, General Motors, Mercedes, Honda, Nissan e Toyota.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG