Vendas de casas abrandam

Preços registaram abrandamento ligeiro, para 9,2%. Vendas registam o crescimento mais baixo num período de quatro anos.

O preço da habitação abrandou ligeiramente no primeiro trimestre deste ano, com uma subida de 9,2%, inferior em uma décima à variação registada nos três meses finais de 2018, num período que assistiu à mais baixa taxa de crescimento na venda de alojamento dos últimos quatros anos.

De acordo com dados do INE, divulgados esta terça-feira, nos primeiros três meses deste ano foram vendidas 43 826 habitações em Portugal, num crescimento de 7,6% face ao mesmo período do ano passado e o mais baixo registado nos últimos quatro anos. Este foi o terceiro trimestre consecutivo com desaceleração nas vendas, destaca a nota estatística do instituto.

As mais de 43 mil habitações vendidas no primeiro trimestre do ano valeram transações de 6,1 mil milhões de euros, mais 12,8% do que no período homólogo. Grande parte das vendas - mais de 37 mil unidades - foram de casas em segunda mão, onde, apesar do abrandamento geral, os preços aceleraram 0,5 pontos percentuais num crescimento de 10% nos preços. Já na venda de habitações novas, regista-se uma desaceleração acentuada. O índice de preços sobe apenas 6% até março, quando os preços cresciam 8,5% no trimestre anterior. O comportamento dos preços, na taxa de variação média anual, aponta já uma desaceleração significativa - de 0,8 pontos percentuais, com a subida medida no primeiro trimestre a ser de 9,5%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos