Vai de férias? Combustíveis descem na próxima semana

A descida interrompe um ciclo de aumento dos preços há quatro semanas consecutivas no gasóleo e três semanas seguidas na gasolina.

Depois de três semanas seguidas a subir, o preço da gasolina vai descer na próxima semana, mas apenas um cêntimo no preço por litro abastecido nas bombas, de acordo com fontes do setor consultadas pelo DN/Dinheiro Vivo. A gasolina 95 passará a custar 1,511 euros por litro, quando na semana passada estava nos 1,521 euros, de acordo com os dados da Direção Geral de Energia e Geologia.

No gasóleo a descida será de meio cêntimo, de acordo com as mesmas fontes, passando um litro deste combustível a custar 1,341 euros (1,346 euros na semana passada) e ponto fim a quatro semanas seguidas de aumentos nos preços do gasóleo simples.

Quanto aos preços do petróleo, o preço do barril de Brent para entrega em setembro terminou quinta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 2,59%, para os 61,94 dólares. O crude do mar do Norte, de referência na Europa, concluiu a sessão no International Exchange Futures a cotar 1,65 dólares abaixo dos 63,59 com que encerrou as transações na quarta-feira.

As principais causas apontadas para a descida da cotação do Brent são a subida das reservas de gasolina dos EUA, ao contrário do esperado pelos analistas, e a perspetiva de as plataformas no golfo do México aumentarem a produção depois da passagem de uma tempestade tropical.

Bárbara Silva é jornalista do Dinheiro Vivo

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.