Prémios na TAP: acordo ditou gestão privada, Estado não decide

A fatia de 50% que o Estado recuperou no acordo de reversão da venda da TAP só lhe dá 5% de poder de decisão. Prémios fazem sentido, diz CEO.

Governo em brasa, ataques da oposição e uma reunião de emergência com o representante do Estado, Miguel Frasquilho, que começou às 16.00 e terminou perto da meia-noite com o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, a agendar novo encontro para esta sexta-feira, com os representantes do acionista público da TAP.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia