Marine Le Pen volta à lista de oradores da Web Summit

A líder do partido de extrema-direita francesa Reunião Nacional (antiga Frente Nacional) voltou a constar da lista oficial de oradores da Web Summit, depois de ter sido retirada

Contactada pelo DN, a organização da Web Summit não deu qualquer resposta sobre o regresso do nome de Marine Le Pen, a líder da extrema-direita francesa, à lista dos oradores da conferência que vai decorrer entre 5 e 8 de novembro em Lisboa, disponível em websummit.com.

Dias depois de o DN ter noticiado a presença de Le Pen no encontro, o nome da líder da Reunificação Nacional (antiga Frente Nacional) desaparecera da lista de oradores convidados.

Já este sábado, alertado para o facto de o nome já não constar na lista dos oradores do evento, o Dinheiro Vivo confirmou que Marine Le Pen não estaria em Lisboa, não tendo sido explicados os motivos.

A vinda daquela dirigente política francesa a Lisboa causou muita polémica. Uma das vozes que se levantou contra a sua presença na Web Summit foi a do deputado socialista João Galamba. No sábado, publicou no seu Twitter afirmou: "Não se juntam, não [à lista de oradores], que a gente não aceita. Normalização de fascistas já ultrapassa em muito o aceitável."

Também o dirigente do Bloco de Esquerda José Manuel Pureza comentou o caso no Twitter, antecipando problemas para o primeiro-ministro António Costa, caso Le Pen viesse ao evento. "Tenho cá um palpite de que António Costa vau pregar de forma violenta uma moralzinha sobre a presença da Le Pen no websummit. Depois irá à sessão de abertura do dito. Pecadilhos...", escreveu

O DN não conseguiu nenhuma reação oficial do executivo português, que apoia a iniciativa, sobre esta polémica. Fontes governamentais afirmam, no entanto, que "o que o governo quer é que o evento se realize em Portugal com sucesso". Mas, sublinham, "tratando-se de uma iniciativa de natureza privada, a organização da Web Summit tem 100% da autonomia para convidar e desconvidar quem quiser".

Marine Le Pen, de 49 anos, foi reeleita em março para a liderança da Reunificação Nacional com o objetivo claro de chegar ao poder e um discurso centrado na anti-imigração, embora procurando afastar-se das posições mais racistas e anti-semitas do seu pai, Jean-Marie Le Pen. Em maio de 2017, Marine Le Pen conseguiu passar à segunda volta das presidenciais francesas, tendo acabado por ser derrotada pelo centrista Emmanuel Macron.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.