Emigrantes que regressem só pagam metade do IRS

Medida prevista para o Orçamento de Estado para 2019 aplica-se a todos os que saíram do país até 2015 e que regressem no próximo ano ou em 2020

Os emigrantes que regressarem a Portugal só vão pagar metade do IRS e deduzirão despesas com viagens e habitação. Segundo a notícia avançada pelo Expresso, esta será uma das medidas do Orçamento do Estado para 2019 para atrair jovens qualificados para voltarem ao país, e já está praticamente finalizada.

O jornal revela que a proposta passa por "conceder um desconto de 50% no IRS e permitir a dedução de custos de instalação, como a viagem de regresso e as despesas com habitação". Uma medida que não é exclusiva para jovens, "abrangendo todos os que saíram do país até 2015 e regressem em 2019 ou 2020".

Entretanto, no Estado, diz o Expresso, "o processo de regularização de precários continua a marcar passo, sendo praticamente certo que o Governo não conseguirá cumprir o calendário anunciado de integração".

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.