Défice de 2018 é menos de metade do aprovado no Parlamento, carga fiscal máxima

E Marcelo aplaude. “É uma boa notícia para este ano porque dá uma base de partida muito boa para chegar a 0%, a meta que no fundo todos desejamos”.

O défice público de 2018 medido em contabilidade nacional, o critério que interessa à União Europeia, ficou por menos de metade do valor negociado e aprovado na Assembleia da República em sede de Orçamento do Estado (OE2018). Em contrapartida, a carga fiscal (impostos mais contribuições sociais) atingiu o maior valor de que há registo (desde 1995, pelo menos), equivalendo agora a 35,4% do produto interno bruto (PIB).

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais