As grandes fortunas que perderam milhões com o caos em Wall Street

Semana arrancou com fortes e inesperadas quedas na bolsa norte-americana, que afetam alguns dos maiores gigantes do dinheiro.

Está instalado o pânico na bolsa norte-americana. Os principais índices de Wall Street, que durante meses a fio foram acumulando ganhos, sucumbiram, ao longo desta segunda-feira, ao inesperado - o Dow Jones superou, em menos de uma hora, os patamares dos 500, mil e 1.500 pontos perdidos. As perdas chegaram a atingir os 10%, mas a sessão fechou com menos 4.61%. Pelo mesmo caminho seguiram o índice tecnológico Nasdaq, que fechou a sessão de ontem com prejuízos de 3,78%, e o S&P500, representante das maiores 500 empresas cotadas nos EUA, que perdeu 4,11%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.