Indústria dos congelados quer poupar 70 milhões às famílias com taxa de IVA de 6%

Associações do setor pedem redução do IVA dos produtos congelados e transformados para uma taxa reduzida de 6%, alegando que esta medida pouparia aos portugueses 70 milhões de euros.

A indústria do frio e os comerciantes reclamam a redução do IVA dos produtos congelados e transformados para a taxa reduzida de 6%, que pode gerar uma poupança anual de 70 milhões de euros para as famílias.

"A ALIF - Associação da Indústria pelo Frio e Comércio de Produtos Alimentares e a ANCIPA - Associação Nacional dos Comerciantes e Indústrias de Produtos alimentares reclamam a redução e uniformização das taxas de IVA dos produtos transformados e dos produtos congelados de 23% e 13% para a taxa reduzida de 6%", lê-se numa nota conjunta das duas associações, a que a Lusa teve acesso.

Citando dados de um estudo da Deloitte, a ALIF e a ANCIPA indicaram que esta redução, aplicada a refeições prontas (congeladas e refrigeradas), componentes para refeições prontas (congeladas e refrigeradas) e às massas refrigeradas, incluindo pão congelado, poderá representar uma poupança anual de 70 milhões de euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG