Governo reuniu noite dentro para conhecer plano de reestruturação da TAP

O Conselho de Ministros reuniu-se na noite desta terça-feira para conhecer as grandes linhas do plano para a transportadora aérea.

O ministro das Infraestruturas e da Habitação e o ministro das Finanças estão a apresentar na noite desta terça-feira as grandes linhas do plano de reestruturação da TAP ao governo, numa reunião que já estaria marcada entre os ministros.

O plano de reestruturação da TAP tem de se entregue até quinta-feira em Bruxelas e o governo admite ainda que seja votado no parlamento. O plano prevê uma redução da frota, despedimentos e cortes salariais, mas a TAP pode precisar de mais financiamento público até 2024. O Eco adianta hoje que a TAP pode precisar de mais três mil milhões até 2024.

Segundo o Eco, o plano da empresa prevê novos financiamentos públicos "até um valor da ordem dos 1,8 mil milhões de euros" através de injeções de fundos públicos ou de garantias de Estado a novos empréstimos, além dos 1.200 milhões de ajudas previstos para este ano.

O plano de reestruturação que o governo vai apresentar a Bruxelas prevê que TAP continue a voar com 88 aviões, quando começou o ano com 105, e tem objetivos de um break even financeiro no fim do próximo ano. A reestruturação prevê ainda a saída de 2 mil trabalhadores e um corte de 25% na massa salarial, perto de 185 milhões de euros. Em causa têm estado os acordos de empresa, que deverão ser revistos ou mesmo suspensos.

Filipe Morais é jornalista do Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG