Ford estreia-se na partilha de trotinetas em Portugal com a marca Spin

Matosinhos foi a cidade escolhida para lançar o serviço, que disponibiliza 200 unidades elétricas a partir desta segunda-feira. Marca conta com parceria do centro de inovação CEiiA.

Matosinhos tem novas trotinetas elétricas a partir de hoje. A cidade é o palco da estreia do serviço de mobilidade partilhada do grupo norte-americano Ford em Portugal. Há também uma parceria com o centro de inovação CeiiA, para contar as emissões de dióxido de carbono poupadas pelos utilizadores. Portugal é o quarto país europeu a receber o serviço e o sexto a nível mundial.

Na fase inicial haverá 200 trotinetas partilhadas da Spin, a marca da Ford virada para a micromobilidade. O número deverá aumentar até ao final deste ano, conforme os níveis de procura por estes veículos.

Antes de utilizar as trotinetas é necessário descarregar uma aplicação móvel, disponível nos sistemas operativos iOS (Apple) e Android (Google).

Após completar o registo, é necessário carregar a carteira para fazer o pagamento do serviço. O desbloqueamento do veículo custa um euro e cada minuto de viagem fica por 19 cêntimos. Por exemplo, dez minutos de utilização ficam por 2,90 euros.

Cada vez que viajar nas trotinetas da Spin, serão contadas as emissões de dióxido de carbono poupadas graças à aplicação Ayr, desenvolvidas pelo CEiiA.

Essas emissões serão contadas como créditos acumuláveis numa carteira digital que podem ser, no futuro, trocados por bens ou serviços verdes em Matosinhos, como reduções de preço nas faturas de eletricidade referentes ao carregamento de veículos elétricos ou descontos na cultura.

Também serão doadas dez trotinetas elétricas para que os bombeiros de Matosinhos possam deslocar-se pela cidade sem libertarem emissões de dióxido de carbono.

A Spin prevê ainda a realização de ações de formação para que os residentes daquele concelho possam aprender como andar em segurança nas trotinetas.
A empresa norte-americana é liderada na Europa por Felix Petersen, que foi responsável pelo desenvolvimento da empresa de trotinetas partilhadas Circ, no início de 2019.

A empresa acabaria por ser comprada no início do ano passado pelos norte-americanos da Bird, que exploram o sistemas de veículos partilhados no Porto. Aí, os veículos apenas podem ser estacionados em pontos de partilha.

Em Matosinhos, há maior liberdade para deixar as trotinetas partilhadas.

Além das trotinetas, a Spin admite lançar um serviço com bicicletas partilhadas em solo português. "Espero que este lançamento seja o primeiro de muitos em Portugal, tendo como objetivo fornecer serviços de trotinetas, mas também bicicletas partilhadas", antecipa Felix Petersen.

O responsável ibérico da empresa, Filippo Brunelleschi, salienta que as trotinetas contam com baterias amovíveis", para tornar a operação logística "mais sustentável e amiga do ambiente". Graças a isso, os veículos não têm de voltar todos os dias para a oficina, a menos que seja necessária alguma reparação.
Serão contratadas ao longo dos próximos meses 11 pessoas para a equipa de trabalho da Spin em Portugal.

A Spin começou a partilhar trotinetas e bicicletas elétricas nos Estados Unidos em julho de 2017. A empresa foi comprada no final de 2018 pela Ford, no âmbito da estratégia de diversificação de áreas de negócio, que vão muito além da produção de automóveis.
Na Europa, a empresa norte-americana está presente em Espanha, Alemanha e Reino Unido. A nível mundial, há trotinetas da Spin em 70 cidades e 25 campus universitários.

Em Matosinhos, a única rival será a Free Now, empresa de mobilidade detida em conjunto pelos grupos BMW e Daimler (dona da Mercedes). A nível nacional, existem outras cinco empresas de partilha de trotinetas: Bird, Bolt, Frog, Lime e Link.

Diogo Ferreira Nunes é jornalista do Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG