Covid-19. TAP vai cancelar mais voos. Já são 3500

A companhia aérea vai cancelar mais 2500 voos, que se juntam aos mil voos cancelados na semana passada.

A TAP indica que, devido ao surto de Covid-19, "decidiu reduzir a capacidade para os próximos meses em cerca de 2500 voos adicionais", que se juntam às mil ligações canceladas na quinta-feira passada. No total, este ajuste da oferta resulta num cancelamento de 3500 voos, ao longo dos próximos meses.

A companhia aérea indica que estes 3500 voos sejam equivalentes "a 7% dos voos programados em março, 11% em abril e 19% em maio". A TAP justifica este ajuste da oferta de ligações devido à quebra nas reservas de viagens, registada nos últimos dias.

A TAP indica que estes cancelamentos continuam a incidir na operações para cidades nas regiões afetadas pelo Covid-19, especialmente em Itália. No entanto, indica ainda que está ainda contemplada "a redução de oferta em outros mercados europeus que mostram maiores quebras da procura, como Espanha ou França, e incluem ainda alguns voos intercontinentais, dado o modelo de operação da TAP, como companhia de longo curso e conexão."

Na mesma nota, a empresa indica que irá contactar todos os passageiros afetados por estes cancelamentos.

Este domingo, a TAP disponibilizou a alterações de viagens sem pagamento de taxas de alteração para as reservas feitas até ao final de março. A companhia aérea indica que o pedido de alteração da viagem. "A isenção da taxa de alteração está disponível para voos operados pela TAP em todas as rotas, datas e tarifas (exceto tarifa discount), desde que a viagem tenha sido comprada durante o mês de março. Os clientes TAP Miles&Go e Corporate também podem beneficiar desta oferta", é possível ler na nota de imprensa. As alterações podem ser feitas, no mínimo, até 21 dias antes da partida.

(em atualização)

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG