Conselho de Finanças Públicas arrasa previsão de investimento do governo

"Não foram identificados projetos que permitam dinamizar os montantes de investimento reportados pelo MF em 2021", diz o CFP no parecer ao Programa de Estabilidade. E parece que o governo inflacionou demasiado o PIB deste ano, o que ajudará a embelezar as contas públicas.

O cenário macroeconómico em que assenta o Programa de Estabilidade (PE) 2021-2025 foi genericamente aprovado pelo Conselho das Finanças Públicas (CFP) no seu parecer oficial ao PE, mas falta-lhe prudência e há problemas sérios na previsão feita pelo Ministério das Finanças (MF) para o crescimento do investimento (aparentemente, demasiado otimista) em 2021.

A tutela de João Leão incorpora uma expansão de 4% do investimento (o Banco de Portugal prevê 3,6%), mas fundamenta de forma frágil esta conta pois não apresenta projetos (financiados com fundos europeus, por exemplo) que sustentem esses números, assinala o CFP.

E idem no caso do défice público final deste ano. Diz que está assente num nível de produto interno bruto (PIB) nominal maior do que o consenso defendido por outras instituições de referência, o que pode ajudar a diluir o desequilíbrio orçamental.

Leia o artigo completo no Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG